sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2011 ta aí!! De mudança eu proponho um grito que brinde só a saúde e a paz!!

Mais uma vez é reveillon, uma época do ano muito boa porque nos renova as expectativas, esperanças, energia para lutar novamente por nossos ideais e objetivos, que são sempre acertados pelos desafios e dificuldades que dão resistência a todos estes sonhos, e como mágica tudo se renova, então, brindemos com muita saúde e paz esse novo ano cheio de novidades.

É comum também cantarmos aquela musiquinha "Adeus ano velho.... Feliz ano novoooo" e, estive pensando a respeito da música e resolvi propor uma mudança rsrs

Vamos analisar a letra:
"Adeus ano velho
Feliz ano novo
Que tudo se realize no ano que vai nascer"

Até aí tudo bem, porém agora vem a parte que fala em dinheiro, e convenhamos, precisamos de dinheiro mas não com tanta sede com que nos é pregado na sociedade, o meio ambiente precisa de atitudes de mudança, os seres humanos em sua briga diária por dinheiro e ganância, nos matamos uns aos outros pra ter dinnheiro no bolso, então que isso saia de uma vez por todas dessa mantra de hino, continuemos a análise...

"Muito dinheiro no bolso
Saúde pra dar e vender"

Muito dinheiro no bolso traz felicidade? É claro que muitas vezes sim, mas sabemos que com a experiência que a vida nos dá, sabemos que a felicidade é um estado e é um conjunto de variáveis. É claro que o dinheiro ajuda, mas focar só nisso e esquecer da saúde, o dinheiro no bolso vai ser só pra comprar remédio, acredite.

E então o hino finaliza com "Saúde pra dar e vender"..

Agora pare e pense:

O mundo precisa de solidariedade, irmandade, união, ajudar o próximo, portanto vender saúde como o hino propõe, é o cúmulo do capitalismo. Não é à toa que hoje quem não tem dinheiro morre nas filas dos hospitais, porque como o hino diz, quem tem saúde ou condição de dá-la, a pessoa vende, ou os hospitais, planos de saúde e etc... Seria melhor se isso tudo fosse socializado, saúde não pra vender, mas pra dar e ajudar o próximo. Imagino que ficaria mais positivo esse grito de ano novo sem as palavras "dinheiro" e "vender", isso tinha que ser excluído rsrs... Portanto ficaria a segunda parte assim:

"Muito dinheiro no bolso"
Muda para: "(Muita) Paz e alegria pra todos"
"Saúde pra dar e vender"Muda para: "Saúde pra dar e VIVER"

ou seja, dar saúde e ainda ter saúde o suficiente pra viver, é isso aí pessoal!

Abraços e obrigado por acompanhar o blog VERDE FILOSOFIA em 2010..
Em 2011 vem muita mais matérias e novidades

Fiquemos então com esse novo "mantra"! :)
FELIZ 2011

ADEUS ANO VELHO, FELIZ ANO NOVO
QUE TUDO SE REALIZE, NO ANO QUE VAI NASCER
(MUITA) PAZ E ALEGRIA PRA TODOS
SAÚDE PRA DAR E VIVER!!!!!!!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Então é Natal!

Então é Natal, e o que você fez? Ou vai fazer no dia do Natal?

Se me falar que vai sair pra balada, beber todas e curtir com muita sacanagem, vá! Mas não deseje feliz natal, porque isso tá longe de ser comemoração de Natal, comemore o seu feriado do trabalho e boa sorte pra você!

Se me falar que você adora o "espírito natalino", que adora essa época pela magia(Que magia? A que mascara a realidade que nos cerca?), porque os shoppings estão sempre cheios, as lojas tem muita gente e você encontra sempre alguém, eu digo que você está com problemas e sente prazer no consumo, procure mudar seus hábitos.

Significa que você está perdido e esse espírito natalino no qual você cita ou fica empolgado é "espírito consumista" aliada a data do Natal que foi capitalizada na figura do "bom velhinho", bom pra quem? pra quem tem dinheiro? Ah tah! Não se esqueça que tem crianças que pedem uma bicicleta pro papai noel nos papais-noel genéricos que tem por aí, dormem de barriga vazia com o pai sem condições de suprir a bicicleta e veem uma outra criança pedalando feliz da vida, e então ela cria na cabeça perguntas sem respostas, ódio? desapontamento? Desilusão!

Não é melhor cultivarmos sonhos viáveis? e não fantasias, porque acreditar em papai-noel não é nem sonho né?! É uma fantasia! Mas os adultos que nem retardados ficam fazendo a criança acreditar na figura do papai-noel como fosse uma tentativa do tipo.. "A magia do natal é demais, adoro essa época", mas pare e pense, será que o mundo precisa de mais falsidade como essa, dentre as várias que são sustentadas, e de menos fantasias que fazem pessoas sair de um mundo real, o mundo que não queremos enxergar, o mundo que precisa da igualdade, e não de um papai-noel que faz brinquedos no pólo norte..

Fiquem sabendo que o pólo norte não da conta da demanda de brinquedos pra todas as crianças do planeta(rs) e, foi terceirizado a fábrica de brinquedos do "bom velhinho"? Por acaso tá em países que o objetivo é produzir a custos ridículos pra vender que nem água nos 4 cantos do mundo, e vários outros países com trabalhadores ganhando miséria pra produzir freneticamente, será que o "bom velhinho" não fiscaliza essa terceirização? rsrs Esse bom velhinho é muito mal não é não? rsrs

E no final das contas das fantasias pras crianças, do jogo de vaidades das compras, e das baladas regadas à bebidas alcóolicas, esquecemos do motivo dessa data: Jesus Cristo.

Estamos perdidos cada vez mais, dispersos, confusos, parece que todas as datas, tudo que nos cerca gira em torno do consumo e de ilusões, estamos vivendo?

Desejo a todos Feliz Natal, da paz, da reflexão, e pra quem for ateu ou tem outra religião, que receba energias positivas de votos sinceros dessa verdadeira magia do Natal, da solidariedade sincera, de querer evoluir em harmonia sempre com o próximo, enfim, precisamos disso. Boa comemoração de Natal, ou bom proveito de feriado pra quem preferir.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O que são resíduos perigosos?

Talvez você já deva ter notado que alguns resíduos são classificados como perigosos e nem saiba o porquê. Na verdade, não é difícil definir, é fácil, basta você observar os seguintes detalhes: Se for inflamável, corrosivo, patogênico, tóxico ou reativo, é resíduo perigoso. Simples assim! E quais os exemplos de resíduos perigosos?

- Restos de tinta (São inflamáveis, podem ser tóxicas);
- Material hospitalar (São patogênicos, tem material genético de outra pessoa e você não sabe se alguma bactéria presente ou algum vírus pode te contaminar);
- Produtos químicos (Podem ser tóxicos, podem ser reativos, isto é, reagir com alguma outra substância e causar incêndio ou serem corrosivos também);
- Produtos radioativos;
- Lampadas Fluorescentes(Elas têm dentro do vidro, o mercúrio, que é considerado metal pesado e bioacumula, contaminando o ambiente que ela for jogada, pois o mercúrio solto na natureza contamina outros organismos causando problemas para o metabolismo de quem absorver);
- Pilhas e baterias(Tem vários metais em sua composição que podem ser corrosivos, reativos e tóxicos dependendo do ambiente);

Todos estes resíduos acima devem ser separados do lixo comum e o do lixo reciclável, pois devem ir para tratamento especial. Portanto temos 3 tipos de separação de lixo.

- Lixo reciclável (PAPEL, PLÁSTICO, MADEIRA, VIDRO, METAL);
- Lixo NÃO-reciclável (Guardanapos sujos, materiais misturados e etc..);
Resíduos perigosos (Pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes, produtos químicos, material hospitalar, radioativo).

Lembrando também que os resíduos orgânicos(restos de comida, borra de café, cascas de frutas) podem ser usados como adubo, em minhocário ou em compostagem pois enriquecem bastante a terra levando de volta nutrientes importantes principalmente para o cultivo das plantas.

Mas voltando ao lance dos resíduos perigosos, eles são definidos por uma norma, a NBR10004, que diz que os resíduos perigosos são considerados Classe I, e os não perigosos (PAPEL, PLÁSTICO, MADEIRA, VIDRO, METAL) Classe II. Há uma outra legislação a respeito, que é a Resolução do CONAMA(Conselho Nacional do Meio Ambiente) de nº275 do ano 2001, que dá aquela famosa coloração aos resíduos:



Notamos aí os resíduos perigosos com as colorações ROXO(radioativos), BRANCO(hospitalares), LARANJA(perigosos em geral). É necessário portanto destinarmos corretamente os resíduos perigosos porque eles causam inúmeros problemas de saúde e ambiental quando dispostos de maneira errada. Se você tem oportunidade de separar pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes, produtos químicos e destiná-los corretamente, faça isso. Existem lojas que recolhem pilhas, baterias, celulares e produtos eletrônicos, contribua com a coleta seletiva!



Curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)


http://facebook.com/MelMascavo

Conheça a mais nova marca de roupas de algodão. Ecológicas, confortáveis, 100%brasileiras! Uma alternativa que pensa no meio ambiente. Inauguração em junho com loja virtual.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Música de conteúdo: "Descartáveis" (Dead fish)



Comece sendo objetivo, tem que ser funcional
Não se descontrole nunca, ponha metas e siga
A melhor opção
Faça o que dizemos, seja um pouco racional
Continue nos seguindo, no fim vai ficar tudo bem
Tudo bem

O ganhador, o funcionário do mês
Tirou a sorte grande na loteria da competência
Primeiro lugar em produção
Aplausos ao número um

A humanidade é o produto
Sempre atrás de bonificações
Porque tudo está à venda
Somos todos descartáveis

Fale baixo, Fale baixo
Não se exalte
Não aceitamos esse tom
Nós vamos até te ouvir
Mas adeque do que diz
O salário não é baixo
Suas despesas são altas
E pra falar com um dos nossos aperte a tecla dois
Ou aguarde

É seu direito
Nosso dever
Você é livre pra escolher
Tenha um pouco de educação

A humanidade é o produto
Sempre atrás de bonificações
Porque tudo está à venda
Somos todos descartáveis

Faça a opção
Commodities, brilho, luxo e emoção
Compre agora o seu sonho
Viva uma vida real

(Você teve sua oportunidade)
De se adaptar
(Agora você vai pagar)
Pagar o preço

A humanidade é o produto
Sempre atrás de bonificações
Porque tudo está à venda
Somos todos descartáveis

No final
Quem vai sobrar
Será varrido pra debaixo do tapete
Dessa ilusão
Dessa ilusão
Dessa ilusão

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Música de conteúdo: "O abismo do consumismo" (Tribo de Jah)

O abismo do consumismo (Tribo de Jah)



Tá tão difícil levar a vida
Atropelo nas ruas e avenidas
Predadores atacam de surpresa
Visando presas sempre indefesas

Charlatanismo em toda parte
Os mais vivos vivem de sua arte
Quem muito tem, quer muito mais
Pra alimentar suas fantasias
Se preciso pisam seus rivais
Por mais e novas regalias
Outros nada tem e querem tudo já
Nem que pra isso tenham que matar

Mundo de modismo, extremo materialismo
Busca do prazer, todos querem bem vi ver
O consumismo revela o abismo
Entre o que se quer e o que se pode ter.

___________________________
Tribo de Jah - Banda de reggae brasileira

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Destrua toda gaiola que encontrar! Dê a liberdade para os pássaros!

Esse post é um protesto em favor da liberdade das aves!

É um absurdo nós nos julgarmos racionais aprisionando aves em gaiolas pra satisfazer segundos de olhar ou segundos de sons emitidos por esses animais tão frágeis, é hora de fazermos uma revolução, conscientizar as pessoas, você não deixa ninguém que você ama acorrentado, portanto cresça e faça a diferença, liberte os pássaros, destrua as gaiolas.

Tome cuidado pra saber se a espécie não é exótica, não libere no ambiente aves que não são próprias do local pois ela pode se perpetuar e competir com outra própria do local. É importante antes de fazer solturas que se respeite um período de adaptação, espaços maiores pra ir se acostumando e se emancipando, se ver que existe essa possibilidade, liberte!



Há quem diga que as aves morrerão pois não saberão viver no ambiente pois não souberam como caçar e etc, pode ser e estes casos devem ser pensados, a adaptação a novos locais, mas a liberdade não tem preço, e você pode deixar a comida a disposição e a gaiola no local aberta. Achei esse vídeo no youtube de um blog que mostra isso:



Caso a ave não consiga sobreviver eu tenho certeza que ela vai te agradecer pelo resto da eternidade por você ter soltado ela, por ela ter sentido as asas que Deus a deu nem que seja por pouco tempo... Sentir o vento, sentir a liberdade, sentir a vida... Ficar preso em gaiola, é como se você humano tivesse suas pernas e não pudesse andar, vivesse num quarto com janelinhas, outro animal mais evoluído que você, te alimentasse todo dia esperando você cantar ou fazer coisas engraçadas pra uma diversão momentânea, e a sua vida???

Pra você que compra aves, dá uma olhada como elas são transportadas e mantidas no tráfico ilegal, além de morrerem várias durante o transporte.



Então pense nas aves, não compre aves, boicote, nem as espécies legalizadas, nem nada, e passe essa idéia adiante. LIBERDADE PARA AS AVES!


Revolução cultural já nesse aspecto! Faça sua parte, destrua uma gaiola, toda gaiola vazia destruída é menos um pássaro em potencial preso! E vamos ver os céus cheios de sua beleza e colorido, e não o egoísmo humano aprisionando cada uma em sua casa, a natureza é sinônimo de liberdade! Pense nisso!




Curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

http://facebook.com/MelMascavo

Conheça a mais nova marca de roupas de algodão. Ecológicas, confortáveis, 100%brasileiras! Uma alternativa que pensa no meio ambiente. Inauguração em junho com loja virtual.

sábado, 4 de dezembro de 2010

O meio ambiente por trás das negociações

A todo momento eles estão negociando, eles negociam os limites, eles negociam o que deve ser protegido, negociam até quando deve ser protegido, negociam até se vale a pena algo ser protegido, sendo que vai perder tanto dinheiro sem explorar 'aquilo'. E ao mesmo tempo existem pessoas, sociedade organizada/ desorganizada agindo, pressionando os senhores das negociações ambientais mundiais em suas reuniões de cúpula que só servem pra deixar tudo formalizado e etc, serve na verdade sem meias palavras, pra legalizar o que está errado. E eles são espertos, fazem de tudo pra desarticular qualquer coisa que vá de contra o seu ganho de capital. Seduzem, conspiram, inventam, mobilizam, fazem marketing, vale de tudo.

Por exemplo: Tal país polui demais, poluem absurdo, só que parar esse país não tem jeito, então o que eles fazem, impõe um limite, então tal atividade pode só poluir até tal ponto. E aí pressionam outro país ou fazem com que o outro não cresça, porque crescimento demanda mais consumo enérgético, mais recursos, mais exploração e etc..

Entenda uma coisa: Não há crescimento econômico de um país, sem crescimento da exploração de recursos do planeta. Então as negociações envolvem muito interesse político e como sempre, uma conferida pra ver se não abalará os negócios, ou potenciais negócios! Que no final das contas é pra atender uma demanda da sociedade, que é consumista e a gente sabe que é só ter produtos à oferecer que a sociedade compra, mesmo se tal produto não for útil, é só fazer um bombardeio de propagandas que a sociedade engole, isso é fato, e essa língua é a do dinheiro, que movimenta a economia e pulsa na veia dos grandes capitalistas.

Isso não é só visto em nível mundial, é só você ver os zoneamentos de municípios, locais de preservação que deveriam ser preservados considerados como área urbana ou permitido o uso normal desrespeitando os limites de equilibrio de um certo ecossistema.

Então é isso, as negociações ambientais envolvem muito a legalização do que está errado, e pouco avanço, pouco avanço pra pressa de recuperação que o planeta precisa. Em contrapartida, esses pequenos avanços, acordos e legislações, são a única maneira de nós ambientalistas lutarmos por algo, ou se basear em alguma diretriz para lutar... Pense, o sistema funciona assim! Pra salvar o meio ambiente devemos ter consciência disso, conhecer o inimigo, lutar e fazer por onde, não ficar gritando sem direção, e com qualquer bandeira, é preciso ter foco.

Mas eles, os governantes, representantes, senhores da decisão mundial, continuarão lá em suas cadeiras, com seus ambientes preservados, sempre com o filet mignon, mantendo seu níquel acumulado nos cofres, mas acreditem, as coisas estão mudando, eles estão entendendo que podem ganhar dinheiro com coisas sustentáveis, essa transição eu torço pra que aconteça rápido.

Toda luta é válida, sem extremismo porquê você também consome, você precisa de insumos do planeta pra viver, o lance é ser sustentável porque ninguém vive da luz do Sol somente.

O meio ambiente precisa de conscientização, multiplicação de idéias, voluntariado, militância, educadores, cidadãos de todo estilo, assim na hora da negociação ou dos limites, todos aprenderemos que os limites não envolvem certo ganho de capital, envolve nosso limite e qualidade de vida.

Eu acredito que as coisas vão mudar, enquanto isso, não desista e passe adiante as boas idéias! Porque quem pensa com o objetivo número 1 no lucro, dificilmente fará algo, agora se a nova geração pensar no objetivo número 1, na vida, aí podemos ficar tranquilo que a coisa anda ;)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Talvez se fizessemos o que queriamos...

Não é difícil, caso você pare por um segundo no caminho do trabalho, ou da prática do seu esporte, ou seja lá de qualquer coisa, pensar no que você está fazendo, e para quê está fazendo? É perigoso fazer essa auto-pergunta, você simplesmente pode parar de fazer tudo que está fazendo. É isso mesmo, se você procurar sentido pra o que faz, talvez você mude tudo.

É comum né?! Reclamarmos de tudo à volta, já repararam? O ônibus que não chega no horário e agente imagina e põe a culpa em alguém, seja na companhia de viação ou no motorista, e no caminho ao trabalho paramos pra comer um sanduíche na padaria da esquina e o pão está seco, era de ontém, e o atendente nem te avisou, você fica chateado e novamente reclama. Chega no trabalho, alguns não te mandam nada no prazo, outros te exigem coisas em prazos antecipados e você se vê novamente nessas mudanças e tudo ocorre errado, bagunçado, fora do combinado ou do esparado.

Com isso nos tornamos mais exigentes no trabalho, na academia, em qualquer lugar cobrando qualidade da coisa senão parece que a coisa não anda. Se você, por exemplo, no banco não policiar uma fila, vai ver que algumas pessoas irão furar a fila, se você não conferir sua folha de pagamento vai ver que há possibilidades de faltar algum dinheiro ali, enfim, por quê tudo é tão complicado?

Estava refletindo e reparando que as pessoas em geral, e esse percentual deve ficar em torno de 99% rsrs Sim, as pessoas não gostam do que fazem!

Vivem a vida buscando uma profissão pra ganhar dinheiro, os dons de Deus ou da natureza(ou qualquer coisa que você acreditar), esses foram castrados pela sociedade ou pelos pais, ou por você mesmo porquê julgou outra coisa ou conquista mais importante, e aí ignora-se o talento nato de uma criança pra ser um atleta olímpico ou um pianista clássico, porque queriam que o menino fosse advogado, ou engenheiro, e enchem a boca pra falar nas festas: - O MEU FILHO É A TERCEIRA GERAÇÃO DE ENGENHEIROS DA FAMÍLIA!

Pode acontecer o papel inverso, você pode ser incentivado também pela família e sociedade, investirem em você, dinheiro, sabedoria, muita torcida e você largar tudo porquê cresceu o olho na grana, em alguma atividade que vai te dar um dinheiro momentâneo e depois você vai ser mais um frustado a reclamar e virar mais um saudosista do tipo: - NA MINHA ÉPOCA EU FAZIA TAL COISA, E NADA É COMO AGORA.. NAQUELA ÉPOCA ERA MAIS LEGAL, HOJE NÃO TEM NADA DISSO (O engraçado é que tudo antigamente sempre foi melhor, se abrir pro novo não existe)

E o menino tá lá jogado na sociedade agora, ganhando uma quantidade imensa de dinheiro, feliz?! Não sei! A base de toda essa questão é: Será que ele faz as atividades do trabalho com vontade? Será que é isso que falta na nossa sociedade? As pessoas fazerem o que gostam? E aí dá nisso, em todos os ramos da sociedade tá tudo funcionando meia-boca, e quando você encontra pessoas com vontade em qualquer atividade, essas se destacam facilmente.

É um lance que dificilmente aprenderemos, mesmo porquê é um dilema enorme você largar as coisas por sonhos pouco plausíveis muitas vezes, ainda mais nesse sistema competitivo tão cruel e que não dá perdão. E se as pessoas não fizessem as coisas coisas que dão dinheiro / vitrine / fama, mas o que gostam realmente, se fizessem isso, ou quase isso, com certeza o que hoje consideramos fama e que dá dinheiro poderia ter outra formatação de distribuição de renda da sociedade. Imagina se quem fosse pintor ou cartunista ganhasse 100 mil reais por mês? Apareceriam milhares de cartunistas porque almejam esses 100 mil reais, mas é claro que nem todos tem talento!

Posso estar enganado, eu mesmo não faço tudo que eu gosto, mas tento mudar aos poucos, e vejo que a felicidade aparece com mais naturalidade, é um processo constante de melhoria e é muito difícil. Pessoas costumam dizer: - AHH EU FAZIA ATLETISMO, JÁ FIZ ISSO E AQUILO, MAS HOJE? HOJE NÃO DÁ NÉ?! TEM QUE TRABALHAR E FAZER ISSO NÃO TEM JEITO! (Será que em qualquer interpretação de texto em qualquer linguagem ficou na cara que a pessoa não é feliz?) Com certeza né?!

É óbvio que terão trabalhos que ninguém vai querer fazer, mas pra esses, paga-se bem! Prêmia-se com incentivos, algo que valha a pena, que se equipare, que mitigue a pseudo-felicidade perdida por não fazer um trabalho de que gostaria, não só monetariamente, mas moralmente(Coisas que não acontecem atualmente). As pessoas não fazem as coisas aprendendo a importância do seu papel na sociedade, podendo assim gostar do que faz, as pessoas fazem as coisas pensando na importância e quantidade do seu dinheiro. Não necessariamente quem ganha mais, é mais importante pra sociedade, porém, o povo ainda não descubriu esse poder.

Diante disso tudo, não sei, mas.. Talvez se nós fizemos o que realmente gostamos, ou pelo menos metade do que gostamos, o mundo seria melhor, o mundo seria menos errado.. Tanta criança, seja de rua, ou de família que tenha mais oportunidade, querendo ser engenheiro, piloto de automóvel, palhaço de circo, carteiro, técnico de arrumar TVeRádio, médico e etc.. Mas elas, tanto as que tem, como as que não tem oportunidade, no final das contas vão fazer outras coisas, o que está a sua disposição e alcance social, ou o que está mais perto de sua perpetuação na pirâmide social(que dá dinheiro, que a urgência pelo dinheiro impõe), ou o que a família impõe, dilacerando sonhos e dons.

Utopia? ou Possível realidade? Acho que não dá pra ter certeza, fica só a reflexão ;)

Deixe seu comentário!

domingo, 28 de novembro de 2010

É fácil botar a culpa nos outros!

O planeta vem sofrendo mudanças significativas e muitas vezes irreversíveis nos aspectos ambientais, principalmente nas últimas décadas de maneira acelerada seguindo o rítmo do capitalismo brutal onde a regra é consumir, e as estatísticas que eles adoram são números de crescimento da economia que é proporcional a exploração dos recursos desse globo.

Tudo isso não deixa tempo pra reestruturação natural, da coisa ser chamada de 'sustentável', e diante disso, virou moda colocar a culpa nos outros como se cada um que criticasse fossem os anjinhos da vivência em harmonia na natureza, esquecendo que a sinergia das coisas é o que reflete esta realidade, e resumidamente, a culpa é de todos.

Assim como todo mundo critica a China por serem muito poluidores, terem 75% apoximadamente de sua matriz energética sendo o carvão, não respeitarem o meio ambiente como deveriam, a Europa critica o Brasil com suas queimadas, apontando o dedo na nossa cara falando que nós não sabemos cuidar da floresta. Que nós cuidamos mal das florestas, isso não é novidade, porém, as queimadas, tráfico de animais, madeiras nobres, abastecem quais mercados? Além dos hípócritas brasileiros, abastece o dos críticos, europeus.

A carne do gado criado aqui, que vive num pasto que antes era floresta, está abastecendo quem? A Europa, e outros lugares do mundo, ou seja, a demanda vem daonde? Pra depois ficar apontando o dedo dizendo: Vocês estão errados!!!!

Errado é quem fica se achando o exemplo ambiental, desde o ambientalista hipócrita que não larga nunca o carro e a moto trocando pela bicicleta por exemplo, e fica fazendo protesto radical em tudo quanto é canto, é só falácia, só da boca pra fora, medíocres!

E se você olhar na sua casa agora, vai encontrar produtos chineses que poluiram por lá, que contaminaram pessoas por lá, mas ta aí na sua casa o produto bonitinho né?! Pense nisso! A demanda é sua, você patrocina isso tudo!

Agora se você pegar a cadeia produtiva desses produtos, verá que ele causou danos ambientais e sociais em diversos lugares diferentes, fruto da sua demanda. Portanto, antes de falar mal de um local que explora o meio ambiente, ou criticar a situação de alguns trabalhadores, veja se o preço final do produto não é barato pelo fato de o trabalhador e o meio ambiente estar sendo explorados covardemente.

Todos nós somos culpados, estamos tudo junto e misturado, mas não percebemos isso, continuamos no nosso comodismo rotineiro, consumindo de qualquer jeito sem preocupação alguma com o social e ambiental, apenas o bolso é que importa. Ou você vai comprar um produto de madeira reflorestada pagando por exemplo 40% a mais no preço? Ou você vai comprar um produto 'não-chinês', sendo que o chinês é 2x mais barato? Provavelmente não, né?! Então pronto, todos nós somos culpados!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Ebaaa! Vamos ao shopping!!

E chega mais um fim de semana, na verdade não necessariamente precisa chegar o final de semana para ir ao shopping, mas é muito mais propício à isso para a maioria das pessoas, pelo menos as que tem um shopping na sua cidade ou próximo e que costumam visitar ou buscar sentido pra sua semana querendo alguma diversão.

Alguns vão ao cinema, alguns vão fazer um lanche e se confraternizar com os amigos ou encontrar com alguém, e isso até que não é diferente de um local fora do shopping, mas tem uns que vão comprar, e pra comprar no shopping, você tem que poder comprar em alguns casos.

Sim, o shopping é mais do que um local de diversão, é um local onde as pessoas andam medindo as outras dos pés a cabeça (em muitos casos) e alimentam ou buscam sentido pra uma vida consumista comprando coisas caras talvez pra ficar estampado ou aparentar mais 'classe' por comprar no shopping em tal loja famosa, nem que seja em 10x sem juros no cartão(porque não pode comprar, mas compra).

O fato é que entrar numa loja cara e sair com uma compra na mão deve dar uma sensação de poder e no jogo de vaidade da sociedade consumista isso dá um destaque nem que seja momentâneo em parecer diferenciado do resto, o grande barato do ser humano é se diferenciar em coisas que as vezes nem dá prazer, mas se diferenciar, tá valendo. Por exemplo, se todo mundo tivesse uma lancha, duvido que alguns fariam questão de andar de lancha, por quê qual a graça? todo mundo anda de lancha oras! rs

E no shopping você vê aquelas promoções arrasadoras que eu por exemplo me seguro pra não comprar de tão barato.. rs

Camisetas fajutas com a porcaria de um selinho famoso custando R$168,90 (preço de custo R$34,00) ou Vestidos femininos comuns que custam sei lá uns R$249,90 (preço de custo R$47,00), com a audácia de praticamente chamar o consumidor de babaca, que afinal o consumidor gosta, com aquela porcalhada de mania de colocar o idioma inglês nos anúncios do tipo "Vestido 'TAL' promoção 40%OFF " e o consumidor compra uma peça que custa os olhos da cara. Gastar 15%, 20% do salário num vestido que só tem etiqueta é difícil de acreditar.

O shopping é um mar de desejos e castelos de areia das compras, o cartão de crédito na economia veio pra sustentar ela, o que seria a economia sem o cartão de crédito: NADA! Os ganhos são em cima da especulação, do poder mais, da aparência, e tudo isso agente encontra junto no shopping, tudo lá custa 3x mais, mas tambem tem exceções e tem lojas que vendem produtos com preço compatível com a realidade do mercado, mas esse post não tô falando das lojas mais populares, tô falando das outras, e isso é uma realidade.

Só pra seu conhecimento, as camisas, vestidos, assim como objetos diversos que vendem lá, não tem nada de diferenciado, muitas vezes tem origens de diversos lugares que exploram o meio ambiente, usam trabalho escravo para deixar o preço de custo lá em baixo, ou você acha que a costureira desse vestido caro ganha rios de dinheiro?

Porém um selinho mágico da marca da roupa, por exemplo a grife: 'CONSUMIDOR É FÁCIL DE SER ENGANADO', faz toda diferença, então essa grife é bastante usada e mordemos a isca, porque afinal eu não vou comprar em loja de pobre, eu vou pro shopping nas lojas mais chiques, lá é mais legal!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A água vai acabar?! Tire suas conclusões...

Talvez você que esteja aí sentado no seu sofá, indo até o filtro sabendo que vai ter um copo d'agua, que vem da rede de abastecimento, ou indo até o mercado comprar um galão e fazer uso dessa água para matar a sede, você tem que ter ciência que essa água está lá a sua disposição porquê alguém fez com que ela chegasse à você. Partindo desse princípio é facil imaginar que há locais no mundo que o abastecimento não funciona, e/ou as fontes de água cessaram, e/ou foram contaminadas, ou simplesmente não dão conta de abastecer a todos.

Hoje vivemos assim, com o aumento demográfico e os problemas de abastecimento e logística dos insumos necessários a nossa sobrevivência, aparecem as crises, que são apenas sinais de um futuro caos, e a água, vai acabar?

Fotos recebidas por e-mail, pelo nome pesquisei e são provavelmente desse site e livro: Blue Planet Run

A água de qualidade sim, vai acabar, está diminuindo cada vez mais! Mas há quem diga que sempre chove e que a água sempre cai do céu, concordo! Mas essa água da chuva é limpa? Não, se um dia ela foi, hoje não é mais, visto os poluentes na atmosfera e diversos particulados que formam chuva ácida e tornam praticamente inviável o consumo imediato dessa água sem tratamento. Então, pra mim isso é o fim, realmente a água pode acabar, a água de qualidade para nossa sobrevivência. Eu não sei o que as autoridades e governos mundiais pensam a respeito, a impressão que dá, é que eles acham que sempre vai haver uma solução mágica para os problemas, e as sujeiras pra debaixo do tapete nunca aparecerão, ou então eles acham que viraremos mutantes consumidores de água com partículas tóxicas e iremos metabolizar isso tudo, só pode!

E as águas dos rios e mananciais? Bom, essa eu nem preciso comentar muito porque todos devem ver que cada vez mais, as construções próximo à rios tirando a mata ciliar (mata que fica na encosta do rio, deixando em funcionamento equilibrado o ecossistema) está cada vez menor, sem contar rios que são contaminados na nascente, rios que recebem cargas poluentes de indústrias, enfim, também podemos dizer que este tipo de oferta de água pode acabar.

Resumindo, deu pra perceber que a água pode acabar ou não? A água de qualidade e a água suficiente pra abastecer a todos? Mas é óbvio que água qualquer por água qualquer nunca vai acabar.

Fotos recebidas por e-mail, pelo nome pesquisei e são provavelmente desse site e livro: Blue Planet Run
Nessa foto: Dois Sudaneses bebem água dos pântanos, com tubos plásticos, especialmente concebidos para este fim, com filtro para filtrar as larvas flutuantes, responsáveis pela enfermidade da lombriga da Guiné. O programa distribuiu milhões de tubos e já conseguiu reduzir em 70% esta enfermidade debilitante. (Blue Planet Run)

Há alguns sujeitos desinformados que ainda continuarão lavando o carro na calçada gastando litros de água, ou pessoas que lavam a faixada da sua casa com mania de limpeza, vou deixar o meu recado: Limpe sua mente dessa cultura velha do desperdício, a cultura nova é do reaproveitamento! Abundância não é sinal de riqueza, hoje é sinal de falta de comprometimento para viver em harmonia com o próximo que precisa da sobra do seu exagero!

Pois é, em alguns lugares do mundo a água praticamente já acabou, recebi essas fotos por e-mail e foi o motivo desse meu post, fica a reflexão para nós, ainda dá tempo de salvar esse planeta azul, é só você querer, juntos somos fortes, mesmo que em utopia, melhor do que numa falsa realidade!


Curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Música de conteúdo: ''Filosofia'' (Noel Rosa)

O título dessa música tem tudo haver com o nome do Blog e cabe a reflexão, um samba sensacional, uma pedrada no sistema, abaixo um vídeo com Paulinho da Viola interprando esse samba..

Música: Filosofia
Composição: Noel Rosa

O mundo me condena, e ninguém tem pena
Falando sempre mal do meu nome
Deixando de saber se eu vou morrer de sede
Ou se vou morrer de fome
Mas a filosofia hoje me auxilia
A viver indiferente assim

Nesta prontidão sem fim
Vou fingindo que sou rico
Pra ninguém zombar de mim

Não me incomodo que você me diga
Que a sociedade é minha inimiga

Pois cantando neste mundo
Vivo escravo do meu samba, muito embora vagabundo

Quanto a você da aristocracia
Que tem dinheiro, mas não compra alegria
Há de viver eternamente sendo escrava dessa gente
Que cultiva hipocrisia

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Vivemos respirando veneno dentro dos carros e ônibus

Esse post é uma denúncia do quanto estamos relapsos com nossa saúde respiratória.
Começando pelo carro de passeio, onde uma alma iluminada diz: Liga o ar condicionado!
Então o ar é ligado e outra alma iluminada diz: Não deixa entrar o ar de fora, deixa pra circular aqui dentro pra não perder o frescor do ar!

Pois bem, acabou-se de ser decretado a respiração viciosa, onde o ar do carro vai circular dentro dele sem praticamente nenhuma fonte significativa de entrada de ar. E todos sabemos que o ar é composto por 21% de oxigênio, e a cada respirada nós vamos consumindo esse oxigênio, a ponto de se não haver alimentação de ar, essa porcentagem de oxigênio vai caindo, isso não impede de respirar, porém sentiremos zonzeira, dor de cabeça e mal estar pela falta de oxigênio normal. Sabe-se também que o ser humano tem variação de resistência no limite de oxigênio pra não desmaiar, mas em média, 16% de oxigênio numa atmosfera é o limiar do bem estar e dos prováveis desmaios, portanto, de vez em quando abra a janela do seu carro pra renovar esse ar, além do que, 4 pessoas, ou 5, mesmo que seja 2 ou 3, respirando fechado e uma delas estando gripada ou com alguma doença de transmissão respiratória, com certeza a exposição das outras pessoas será maior do que se houvesse entrada de ar externa. Enfim, na boa?! rs Esqueça o ar condicionado e pegue um pouco de ar natural, mas se ligar, deixe entrando de fora o ar, ou renove.

Segundo ponto, você vai fazer uma viagem e vai comprar passagens de ônibus, então no guichê você pergunta: O ônibus tem ar condicionado? Então a moça diz: Com ar condicionado é 5 reais mais caro.. E aí você acaba pagando 5 reais mais caro pra se envenenar!

Sabe por quê?

Gostaria de ser respondido nas seguintes perguntas?

1º A maioria desses ônibus mal são lavados? higienizados assentos? varrido? tirado poeira e etc? Digo quase e praticamente todos, de todas companhias de viação;
2º O ar condicionado desses ônibus tem higienização? Troca de filtro? Sistema de qualidade de garantia? Alguém te informa como funciona? Mesmo porque parece uma coisa automática, mas isso é seríssimo!
3º Da mesma maneira que no carro, você vai ficar algumas horas respirando um ar viciado, no busão são mais de 40 e poucas pessoas que podem estar exalando doenças respiratórias e você nem saber, ou seja;

No final das contas, o ônibus sem ar-condicionado é muito mais saudável, agora se você acha que comodidade é ficar num ar condicionado empoeirado e cheio de bafo, vai na fé...

Esse post serve de constatação da situação dos ônibus de viagem, e dos nossos hábitos nos carros de passeio. Concorda?

Se você que leu isso , tem algo a acrescentar, deixe seu comentário!

Só pra finazlizar: É raro ver alguém viajar horas num busão e depois estar super disposta pra fazer tudo! Geralmente a pessoa tá preguiçosa, lenta, cansada.... Será coincidência ou ar de péssima qualidade?

Fica a dica!
:)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Música de conteúdo: Globalização, o delírio do dragão!(Tribo de Jah)

Globalização é a nova onda
O império do capital em ação
Fazendo sua rotineira ronda

No gueto não há nada de novo
Além do sufoco que nunca é pouco
Além do medo e do desemprego, da violência e da impaciência
De quem partiu para o desespero numa ida sem volta
Além da rovolta de quem vive as voltas
Com a exploração e a humilhação de um sistema impiedoso
Nada de novo
Além da pobreza e da tristeza de quem se sente traído e esquecido
Ao ver os filhos subnutridos sem educação
Crescendo ao lado de esgotos, banidos a contragosto pela sociedade
Declarados bandidos sem identidade
Que serão reprimidos em sumária execução
Sem nenhuma apelação

refrão:
Não há nada de novo entre a terra e o céu
Nada de novo
Senão houvesse o dragão e seu tenebroso véu de destruição e de fogo
Sugando sangue do povo,
De geração a geração
Especulando pelo mundo todo
É só o velho sistema do dragão
Não, não há nenhuma ilusão, ilusão
Só haverá mais tribulação, tribulação

Os dirigentes do sistema impõem seu lema:
Livre mercado mundo educado para consumir e existir sem questionar;

Não pensam em diminuir ou domar a voracidade
E a sacanagem do capitalismo selvagem
Com seus tentáculos multinacionais querem mais, e mais, e mais...
Lucros abusivos
Grandes executivos são seus abastados serviçais
Não se importam com a fome, com os direitos do homem
Querem abocanhar o globo, dividir em poucos o bolo
Deixando migalhas pro resto da gentalha, em seus muitos planos
Não vêem seres humanos e os seus valores, só milhões e milhões de consumidores
São tão otimistas em suas estatísticas e previsões
Falam em crescimento, em desenvolvimento por muitas e muitas gerações

(refrão)

Não sentem o momento crítico, talvez apocalíptico
Os tigres asiáticos são um exemplo típico,
Agora mais parecem gatinhos raquíticos e asmáticos
Se o sistema quebrar será questão de tempo
Até chegar o desabastecimento e o racionamento
Que sinistra situação!
O globo inchado e devastado pela superpopulação
Tempos de barbárie virão, tempos de êxitos e dispersão
A água pode virar ouro
O rango um rico tesouro

Globalização é uma falsa noção do que seria a integração, com todo respeito a integridade e a dignidade de cada nação

É o infeliz do grande capital,
O poder da grana internacional que faz de cada país apenas mais um seu quintal
É o poder do dinheiro movendo o mundo inteiro,
E agora:

Ricos cada vez mais ricos e metidos
Pobres cada vez mais pobres e falidos
Globalização, o delírio do dragão!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Música de conteúdo: Sonhos colonizados(Dead Fish)

Sonhos colonizados(Dead Fish)

Como você aprendeu a viver assim?
Você nunca vai conseguir parar!
Nem perceber!
Condenado à nunca olhar pro lado
Você deseja somente o que te mandam
Confortável conceder.

O que é você?
O que você quer?
Desejos colonizados
Tente se livrar!

Coisas tão vazias pra mim
Parecem ser tão cheias pra você!
Quem te colonizou?
Quem você vai culpar?
Tente agora encontrar o que finge ser

Como você gostaria de me castigar?
Me aponte a direção
Você sabe que pode ser muito melhor!
Apenas não quer ver

O que é você?
O que você quer?
Seus sonhos colonizados
Vão te devorar!

sábado, 23 de outubro de 2010

Na Índia é a vaca, aqui no Brasil o carro é sagrado!

O jeito com que o brasileiro trata seu carro, é simplesmente surpreendente. Além de perder horas preciosas durante a semana em congestionamentos e em percursos que poderia ser feito à pé, chega no fim de semana o carro é colocado na calçada e perde-se mais umas 3 horas com a mangueira ligada gastando água para deixar o carro limpo.

E a família? E a saúde? E o que realmente pode nos trazer felicidade? É por essas e outras que o carro torna-se praticamente uma extensão do corpo humano e, coitado do sujeito que se escorar num carro pra descansar se o dono tiver perto, na hora vem um grito: DESENCOSTA DO MEU CARRO!... Enfim, além de perder tempo e dinheiro no carro, além de trocar o amor da família, amigos e dedicação pra saúde própria, não resta dúvida que o carro é sagrado, assim como na Índia, a vaca é sagrada.

Sim, o carro é sagrado no Brasil, se você tem carro ganha outro status, mas se você é uma pessoa do bem e tem uma religiosidade e conduta boa, isso não importa rsrs

O que importa é ter carro e desfrutar de todo mercado que lhe cerca. Estacionamentos, hoje tudo tabelado né, 15 reais, 20 reais, se tiver sorte e for em um lugar pouco popular, enconta-se por 10 reais uma vaguinha de algumas horas, e caso pare na rua, surge do nada uma pessoa desprovida de função social dentro do sistema e lhe garante que o carro não vai ser arranhado, tocado, olhado, cobiçado, alvejado, almejado, enfim, mesmo porque o carro é sagrado.

A vaca é considerada um animal sagrado na Índia, é responsável pela renovação, seria o ser animal que transporta o deus Shiva e controlava seus impulsos. No Brasil acho que o carro é que controla nossos impulsos de animal, é a extensão e facilidade do status, do convívio social, da facilidade em conseguir uma fêmea, é a nossa expansão territorial de posse no mundo, como animais que somos.

Por isso as pessoas vivem trocando de carro de ano em ano, a saúde? Pra que? O que importa é o carro! O carro é sagrado, a vida é mero detalhe...

Ter carro é fantástico, basta ver os congestionamentos, olhar pra dentro dos carros e ver que todos estão vazios com apenas uma pessoa dentro, o motorista, o dono, o cidadão satisfeito, de vidros fechados, ar condicionado ligado, uma bolha fantasiosa para os problemas sociais do mundo, ambientais e relacionais com os outros que dividem esse território do planeta azul.

E vamos asfaltar tudo, derrubar as árvores, afinal, meu carro ficou todo sujo com ruas de grama e areia, vamos asfaltar tudo, que se dane a natureza, no Brasil o carro é sagrado! Que tudo seja feito à sua vontade, ou melhor, em função do seu mercado.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

O que é lixão, o que é aterro? Diferenças que precisamos saber!

Você com certeza ouviu falar em "lixão", talvez em aterro, mas lixão pelo próprio nome faz lembrar o lixo nosso de cada dia, e o aterro é a maneira correta de destinar o lixo, ou os resíduos não aproveitados.

Lixo, define-se todo material que não tem como utilizar mais, já o resíduo ainda tem proveito, podendo ser usado para algum fim, seja reciclagem, compostagem, etc...

A diferença do lixão para o aterro é estrutural. O lixão nada mais é do que um local qualquer onde as pessoas começam a acumular lixo e pronto, está definido o lixão.

Não há proteção do sólo contra infiltração de líquidos provenientes do lixo, seja o chorume, que é um líquido decorrente do escorrimento da matéria orgânica, que quando misturado e combinado com outros componentes do lixo torna-se tóxico e perigoso se infiltrado no sólo e atinge lençõis freáticos, e a água da chuva, também entrando em contato com lixo ocorre a chamada 'lixiviação', que é o carreamento dessa água arrastando pro sólo substâncias que combinadas ou em quantidade tiram todo equilíbrio do ambiente.

O lixão também não aproveita o gás metano exalado pela decomposição anaeróbica(bactérias que decompõe sem a presença de oxigênio) do lixo, e por não ser uma área controlada, também deixa exposto para humanos e animais entrarem em contato podendo trazer doenças. Alguns aterros mesmo sendo melhores e tendo um controle gerencial sobre o lixo, também não aproveitam a captação de metano, o que é um desperdício já que pode-se queimar e gerar energia, porém requer investimento, gestão e tecnologia.

O aterro, é definido como industrial ou sanitário. Industrial quando recebe resíduos provenientes de indústrias ou resíduos perigosos(inflamáveis, corrosivos, reativos) de maneira geral. Aterro sanitário é o que recebe o lixo doméstico, o que não isenta de receber resíduos perigosos, visto que nós não separamos nas nossas casas, as pilhas, lampadas fluorescentes e resíduos hospitalares, portanto fica o lixo todo misturado também.

No aterro, existe todo um controle sobre o material destinado fazendo com que não haja 'lixiviação', e a geração de 'chorume' é escorrido para lagoas de estabilização onde esse líquido é tratado, acelerando muitas vezes a oxigenação para que as bactérias aeróbicas(existem na presença do oxigênio) decomponham a matéria orgânica desse líquido. Elas pegam o (O2)Oxigênio, e a matéria (C)Carbono, formando o CO2, liberando na atmosfera,. A água fica limpa aos poucos, dentre outros tratamentos até deixar esse líquido nos padrões para ser liberado no ambiente. Pelo menos em teoria é o que deve acontecer. Também existem outras técnicas para tratar o chorume.

No aterro, o lixo é coberto para que não haja contato externo, existem respiradores, para escoamento desses gases da decomposição para atmosfera e há iniciativas em alguns que captam o metano(CH4) decorrente das bactérias anaeróbicas, para queima e gerar energia em pequenas termoelétricas adjuntas aos aterros, existem várias no mundo assim, é o famoso lixo que gera energia. Também há o lixo que gera energia queimando o lixo direto, entrentanto tem que se filtrar os gases do processo da combustão porque são muito nocivos para a saúde e o ambiente. Se não tem tecnologia, espaço ou planejamento, além de vontade política pra se usar o lixo como energia, é bom botar fogo na boca dos respiradores por uma questão ambiental, já que o metano(CH4) absorve 21 vezes mais calor que o (CO2), e isso na atmosfera é uma bela diferença, por isso é possível ver aquelas chamas surgindo do solo nos aterros.

Resumidamente, pode-se definir o lixão como um local onde o lixo é acumulado, não é controlado, e aterro, um local onde o lixo é gerenciado para que não danifique o ambiente, enquanto espera-se a decomposição em CO2, CH4, compostos orgânicos, chorume que será tratado, ou seja, espera-se a natureza agir, enquanto isso, nossa missão é gerenciar, já que o consumo continua a aumentar.

Se a sua cidade tem lixão, combata! Lute pela implantação de aterros sanitários, e não confunda com "aterro controlado" que só tem nome de controlado, mas é um aterro meia-boca, é a evolução do lixão, e é quase um aterro sanitário, ainda não tem os cuidados completos do aterro sanitário ou industrial.



Há outras formas de destinar o lixo, que colocarei nos próximos posts.




Curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

http://facebook.com/MelMascavo

Conheça a mais nova marca de roupas de algodão. Ecológicas, confortáveis, 100%brasileiras! Uma alternativa que pensa no meio ambiente. Inauguração em junho com loja virtual.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Música de conteúdo: Rasta Courage - S.O.J.A. / Projeto MUDA

Rasta Courage, música da banda S.O.J.A.(Soldiers of Jah Army) Soldados do exército de Deus!

Pra quem não é Rastafari, eu mesmo não sou, mas cabe a reflexão dessa música muito verdadeira. Rastafari pode ser uma pessoa do bem nessa música, obviamente que o Rastafari representa atitudes muito mais raíz diante de uma sociedade totalmente perdida nos caminhos e espiritualidades, mas a essência dessa música é perfeita, e o rastafari eu substituo por uma pessoa de paz para simbolizar o quão linda é essa canção e para quem não é rastafari, se sintonizar também na vibração positiva desse som e conhecer um pouco das atitudes do Rastafarianismo. Essa música é um hino de paz!


Também deixo mais uma música para reflexão, de um amigo meu que tem um projeto musical chamado PROJETO MUDA, com músicas de conteúdo e crítica social, importante para uma qualidade musical escassa que temos hoje no cenário social. Confira:

Encontre mais artistas como Projeto MUDA em Myspace Music



Curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Nós todos mineiros incansáveis, continuamos presos!

Sim, continuamos presos... A emoção, nossa, sua, minha, de todos, cidadão do planeta Terra que se emocinou com o resgate dos mineiros que passaram mais de 2 meses sem ver a luz do dia, sem o carinho dos familiares, resistindo contra as piores adversidades e acima de tudo resistindo às suas mentes, sim, foi maravilhoso! Mas nós continuamos presos!

Os mineiros buscavam tesouros, que enriqueceriam alguém, os mineiros trabalhavam porquê não tinham outra alternativa mais rentável e tinham algumas bocas pra alimentar, e nós, nós vivemos tão presos quanto eles ficaram esses 68 dias nas entranhas do sólo. Nós continuamos presos nos grilhões do não saber, das limitações de todo ser, e no véu de ilusão que nos cobre, alimentado pela busca incessante de bens materiais. Nós continuamos presos nas ilusões da vida, longe dos nossos verdadeiros tesouros: Os valores que são trucidados pelo dinheiro! Mas a culpa é nossa! Nós queremos e buscamos isso!

Quantos brindam a vida? Quantos agradecem ou realmente a aproveitam?
Esse exemplo, além do milagre do salvamento, pra bom entendendor meia palavra basta, e um ato como esse, fica claro que a intervenção divina deu sua contribuição para dar exemplo ao mundo de superação, irmandade e do que o ser humano é capaz.

Amigos blogueiros e leitores, já pararam pra pensar, que o homem já foi à Lua, já perfurou quilômetros e tirou petróleo, já escalou montanhas, já fez milagres na medicina, criou maquinas incríveis, já resgatou 33 mineiros, um por um de 700 metros de profundidade, ou seja, há tanta tecnologia, tanta coisa, mas ainda coexiste isso tudo com a fome, com a sede, com a miséria, será que é difícil conseguirmos cumprir também essa tarefa e nos orgulharmos?


Ah tá, esqueci que tem interesses de enriquecimento a custa da exploração e submissão de povos no mundo pelo bloco imperialista, seja global ou regional, o ser humano vive querendo engolir o outro. Isso é história e ela se repete sempre.

Fico feliz com tal ato heróico, mas também fico triste porquê sei que isso vai sumir em pouco tempo, e a verdadeira causa disso tudo vai passar batido. A Terra grita, a Terra chora, ela se manifesta, nós nos emocionamos, lutamos, vencemos e esquecemos.

Esquecemos ou não soubemos, que a mina havia sido condenada para exploração, porém pensando nos valores monetários e a ganância, fez com que a empresa mandasse os trabalhadores pra explorar novamente, e deu nisso.

Será que ninguém vai discutir isso?
A velocidade exacerbada em explorar os recursos minerais, exagero do trabalho humano e etc... Será que vamos continuar na maquiagem dos atos heróicos e orgulhos unilaterias de um povo ou categoria de trabalho.

Essa questão dos mineiros tem que ser ampla, é mais um sinal do planeta, para mudarmos nosso ritmo, adotar o ritmo da natureza.

Fica a reflexão!

domingo, 10 de outubro de 2010

O poder da comunicação e a preguiça de pensar

O poder da comunicação e a preguiça de pensar são fatores que aumentam descontroladamente em nossa sociedade, além de periodicamente buscarmos consciente ou inconscientemente superficialidades e coisas supérfulas em nossas vidas. Estamos assim, com preguiça de pensar, afinal, o sistema já nos suga de tantas maneiras com obrigações de trabalhar e render nossa parcela de contribuição capitalista, ou então, perder muito tempo fazendo trabalhos escolares que não nos fazem pensar, só replicar, pra alcançar a nota que já é praticamente esperada, além do que, pensar ou discutir sobre outros assuntos é exaustivo, mas futebol, novela e big brother todos gostam!

Essa preguiça de pensar vem desde o começo de nossas vidas, numa sociedade castradora pelos nossos pais, amigos e pessoas de nosso convívio, porque acima de tudo, uma sociedade é construída também em vários paradigmas, que são barreiras mentais que ninguém sabe ao certo como e nem por quê, mas o certo é que você tem que fazer. Se não fizer é doido, ou meio fora do normal, e sendo fora do normal você vira um sujeito que ninguém acredita, afinal, o fulano ali é sempre meio doido.

O "meio doido" é no sentido de quebrar paradigmas e barreiras mentais, mas manter-se dentro da lei, porquê existem outros tipos de preguiçosos e escravos mentais de armadilhas do sistema, que são aqueles que usam drogas achando que com isso estão buscando alguma liberdade do sistema, pelo contrário, estão mais imersos que um cidadão cheio de paradigmas e conceitos conservadores.

O meio termo disso é difícil achar, mas esses sim são os que conseguem se libertar de tudo isso que nos consome e viver olhando do lado de fora, nem que seja por pouco tempo, esse grande circo que vivemos hoje.


Você chega no trabalho, na escola, academia, faculdade, ou numa roda de amigos em qualquer lugar e se espanta com um desses amigos falando eufórico numa notícia que saiu na capa de uma revista falando mal do presidente, e os outros balançando a cabeça como se fosse realmente um absurdo. Então pronto, você percebe que ali, existe um replicador de uma única fonte que nem sabe se a notícia é realmente verdadeira, e o pior, você tem ali os que ouviram e vão passar isso adiante num telefone sem fio praticamente pra outros, criando uma onda de ódio ou conceito errôneo diante de uma notícia falsa. Isso tudo porque o poder da comunicação e a preguiça de pensar e questionar está dentro de nós. Já reparou?

Então a notícia chega em nossas mentes através da TV, jornais, revista, internet, outdoors e boca-a-boca de oturas pessoas, só que não entendemos que a maioria das fontes de comunicação tem ideais, objetivos, e princípios a manter, portanto, a notícia pra deixar de ser parcial, tem que ser buscada em várias fontes, mas já viram o poder de destruição da mídia? Quando é de interesse dela, claro!

Um pobre quando usa droga, qual a frase que os apresentadores e comentaristas de TV ficam replicando:
NOSSA, QUE MARGINAL, TEM QUE PRENDER UM CARA DESSES, QUE ABSURDO!

No caso de um ator da TV(já teve vários casos):
AHH QUE PENA, ELE TEVE UM DESVIO, NOSSA QUE TRISTE, MAS ELE VAI SAIR DESSA!

Se todos somos iguais, porque tanta diferença? Esse é o poder da comunicação, ela nos vende pensamentos e linhas de conduta que nós compramos e hipocritamente usamos todo dia. Mas isso tudo sabe por que? Porque nós não pensamos, nós aceitamos tudo que nos impõe, portanto PENSE! PENSANDO VOCÊ VAI LONGE!

O poder da comunicação e a preguiça de pensar é uma realidade, resta a você se esforçar pra ter a sua independência.

Clique aqui e curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)
http://facebook.com/MelMascavo

Conheça a mais nova marca de roupas de algodão. Ecológicas, confortáveis, 100%brasileiras! Uma alternativa que pensa no meio ambiente. Inauguração em junho com loja virtual.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Desperdício é sinal de bom atendimento

Depois de observar por muito tempo o comportamento das pessoas em restaurantes, lojas e lanchonetes, cheguei a conclusão que nossa cultura consumista extrapola um pouco os limites do bom senso na questão que envolve o atendimento, tendo como culpado o atendente e o atendido.

Isso ocorre e você pode fazer um experimento na hora que for almoçar por exemplo, provavelmente quando você pedir uma bebida em lata ou garrafa, o garçom já vai trazer pra você um copo plástico, que na verdade aí começa o problema, normalmente trazem dois copos, ou até três, como se trazer copos à mais é um sinal de bom atendimento. Pois bem, faça de conta que usou o copo, tendo em vista que pessoas que sentam à mesa com você estarão usando, então peça um (1) copo ao garçom, ele trará 2. Fato!

Culpa de quem? Do atendido, claro! Que parece que só porquê está pagando tem que pegar o máximo de palito de dente, canudo, guardanapo, e copos plásticos. Então o garçom que quer mostrar boa serventia e sabendo inconscientemente desse desejo consumista e de sobrar pra mostrar boa serventia, raramente lhe leva um copo só, leva dois. Quantas milhões de pessoas almoçam diariamente no Brasil em restaurantes? Quantos milhões de copos plásticos estamos disperdiçando com essa cultura pré-histórica?

Bom, comece por você, muitas vezes garrafas individuais não precisam de copo para beber, beba direto da garrafa, ou vai se preocupar com etiqueta agora? O objetivo é se alimentar ou fazer pose?

Ahhhh mas a garrafa às vezes é suja? Negativooo
Garrafas PET individuais fechadas muito acima do envólucro podem ser bebidas direto sim, as garrafas de vidro com tampa de metal que são mais complicadas, porém o fato de você despejar o líquido com ela até o copo, já faz o líquido passar pelo gargalo e pegar as prováveis bactérias que estavam no gargalo pelo qual você temia. Portanto, pegue um guardanapo, limpe e beba direto. Além do que, o copo plástico foi tirado como dos outros copos plásticos? Pela mão do garçom! Que ajeitou cadeiras, varreu o restaurante, carregou caixas e pegou seu copo pela boca, dá na mesma rsrs... Enfim, pense ambientalmente, mude essa cultura.

Evite o uso demasiado de copos plásticos, canudos, guardanapos e ao sair de lojas e mercados, use o menos possível de sacolas plásticas. Você pode fazer a diferença!

domingo, 12 de setembro de 2010

Quem mexeu no meu queijo?

Todos nós queremos viver bem, e diante de conquistas que temos durante a vida, ficamos menos corajosos em travar batalhas maiores no nosso cotidiano, querendo apenas usufruir do que foi conquistado, querendo comodidade e esperando que tudo fique como está. Porém sabemos que a vida é dinâmica e muita coisa não depende de nós.

Muitas vezes são essas coisas que depositamos mais esperança, seja num emprego, num relacionamento, numa carreira, num bem material como casa e carro, enfim, esquecemos nosso poder transformador e potencial de correr atrás das coisas novas e vivemos em função delas, das velhas.

E quando a mudança aparece?
Aí só os fortes tem capacidade de correr atrás começando do zero e conquistando denovo, há quem fique depressivo, que se sinta derrotado e entra numa bola de neve de fracasso ou desistência. É preciso saber que oportunidades sempre aparecem e isso é essencial para vencermos na vida em todos os aspectos, e pra isso acontecer o verbo é um só, agir!


Esse vídeo é uma bela história que mostra isso tudo, de um livro best-seller chamado "QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO", mostra pra você as ações e a realidade do que acontece na vida de todos nós, vale a pena conferir, muitas pessoas mudaram sua vida lendo esse livro ou assistindo o vídeo, é transformador e encorajador, um ponto de vista que não alcançamos quando estamos precisando saber da nossa potencialidade.

http://www.youtube.com/watch?v=l6sCdGsag80

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Você pode mesmo comprar?

Na sociedade de cultura consumista na qual estamos inseridos, além do desrespeito ao meio ambiente pelo ser humano, percebe-se o desrespeito do ser humano com ele próprio. Sim, as pessoas vivem em desrespeito com as outras e com elas mesmas, tudo isso em função das compras.

O colapso dessa sociedade começou quando um primeiro ser humano percebeu que teria êxito em muita coisa apenas 'parecendo ser' e não 'sendo', então as aparências tomaram prioridade, e as coisas supérfulas pegaram carona, hoje se tornando mais necessárias do que realmente nos é necessário.

O sistema conduz as pessoas à ver o quão insignificante e ultrapassadas elas são, se não comprarem, e isso acaba sendo 'a nossa verdade'.

Então pessoas fazem amizade mais fácil com pessoas que tem algo, e são mais receosas com quem não tem nada, substituimos nossos valores naturais e espontâneos pensando monetariamente. As pessoas ficam e são muito mais simpáticas e formosas quando sabem que você tem grana, e muito mais fechada e robótica quando sabe que você não é nada importante ou não possui muitos bens de consumo. Nós viramos robôs pré determinados e segmentamos nossa vida porquê achamos que assim estaremos nos resguardando e tendo mais chance de perpetuar, de durar, que é objetivo de todo animal e ser vivo.

Porém, na rotina do presente, é raro hoje vocÊ ver uma pessoa juntando grana um bom tempo, esperando ver a hora certa e que pode comprar alguma coisa e comprar à vista, ou comprar com convicção, isto é raro. Com as pseudo-facilidades de crédito dadas por financiadoras, pessoas se encorajam nesse sistema de agiotagem-escravista para conseguir bens de consumo do momento, que vão deixar elas com o ego lavado e parecer, parecer alguma coisa, parecer que já comprou realmente aquilo, parecer que está ganhando liberdade, parecer que está num nível mais acima, e não ser, o ser nem existe no vocabulário.

As pessoas tão se comprometendo cada vez mais com quantidades demasiadas de parcelas de carro, faculdade, tv a cabo, celular, internet, deixando sua vida apertadinha sem margem de erro, ou com possibilidade de fazer algo, dai perde o emprego, não consegue manter e então vende o carro com prestações à pagar, perde dinheiro pra conseguir vender e se vê no fundo do poço.

É hora de revermos essa onda consumista nossa, e comprar o que nos é necessário e o que agente pode realmente comprar. O meio ambiente agradece, a sua saúde agradece ficando longe desse stress de pensar monetariamente pra suprir esse ciclo vicioso escravista de consumir e comprar pra ser feliz. Pense nisso!

sábado, 4 de setembro de 2010

Poesia: Como seria um mundo ideal?

(Nário Ornellas)

Tantos avanços e retrocessos
Quantos viveram, com e sem sucesso
Numa esfera azul com fração maior de água
De uns que morrem na seca
Outros que da seca, nunca viram nada

O sistema dita a dura regra da vida
Que inserido, cidadãos se vão
Desde o que nasce, àquele que quer dele fugir
Ou você larga tudo e vive às margens
Ou vive dentro e interage
Sonhando pseudo-momentos de liberdade

Eu penso num dia em que o ser humano trabalhe menos
Que aproveite a Lua, que aproveite o Sol
Que adote o rítmo da natureza pra viver
O rítmo que é tão gostoso dançar
Mas que o dinheiro surge como um músico bagunceiro pra atrapalhar

Surge tocando notas mais altas, predominantes, hipnotizantes
Quebra o rítmo dançante
Que Deus mandou tocar aqui na Terra

Portanto a culpa é nossa, tudo agente atropela
Entra na onda desse músico bagunceiro, o dinheiro
Vivemos uma vida surreal, superficial, banal
Mas como seria um mundo ideal?

Sonhei acordado, pensei parado, maravilhado
Num mundo tranquilo, sereno, sem pressa
Onde as máquinas trabalhavam pra gente, afinal:
Por quê inventamos tantas delas?
Só pra ganhar mais dinheiro?
Mas que objetivo mais fútil é esse?
As vezes acho que todos falam outro idioma
As vezes tudo é tão difícil, como se eu não entendesse

Não,
No meu planeta ideal:
5 horas por dia é sua cota legal
As outras horas curtiriamos a família
Ninguém na sociedade viraria marginal
Desemprego não existiria, as outras horas alguem trabalhararia
E as pessoas trabalhar em mais de 1 emprego, estariam proibidas
Todos seriam obrigados à curtir a vida

Stress, doenças diversas seriam erradicadas
O ser humano ficaria mais harmonico e o bem venceria mais fácil
Os eclipses, as estrelas, a natureza
Seriam mais contempladas
Todas as belezas, antes esquecidas ou mascaradas

E os senhores da guerra? Os conspiradores do poder?
Esses ficariam fracos
Seria fácil vencer esse bando de ratos

Como dizia Bob Marley
"Quando os gatos saem, os ratos fazem a festa"
Acho que os ratos controlam o mundo com seu sistema cruel
Posso ser um sonhador, pensando num mundo mais igual
Um dia ele vai deixar de ser surreal, ficar real
Mas depende da mudança dentro de cada um de nós
De botarmos como prioridade o nosso irmão e não o dinheiro
Afinal, aqui nessa maravilhosa bola azul, somos só passageiros!


http://facebook.com/MelMascavo

Conheça a mais nova marca de roupas de algodão. Ecológicas, confortáveis, 100%brasileiras! Uma alternativa que pensa no meio ambiente. Inauguração em junho com loja virtual.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Ditadura da Televisão

Convido você a ver a letra desta música, pra refletir, da banda de reggae Ponto de Equilíbrio.


Ponto De Equilibrio - Ditadura Da Televisão


Na infância você chora
Te colocam em frente da tv
Trocando suas raízes
Por um modo artificial
De se viver

Ninguém questiona mais nada
Os homens do poder
Agora contam sua piada
Onde só eles acham graça
Abandonando o povo na desgraça
Vidrados na tv
Perdendo tempo em vão, em vão.

Ditadura da televisão
Ditando as regras, contaminando a nação
Ditadura da televisão
Ditando as regras, contaminando a nação

O interesse dos grandes
É imposto, de forma sutil
Fazendo o pensamento do povo
Se resumir a algo imbecil
Fofocas, ofensas, pornografias
E pornografias, ofensas, fofocas
Futilidades ao longo da programação

Numa manhã de sol ao ver a luz
Você percebe que seu papel é resistir, não é
Mas o sistema é quem constrói as arapucas
Que você está prestes a cair

Da infância a velhice
Modo artificial de se viver
Alienação
Ainda vivemos aquela velha escravidão

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Quem matou o carro elétrico?

Depois do post sobre o carro à ar e hidrogênio, não preciso expressar muitas palavras aqui pra você entender o porquê que as coisas nesse planeta não acontecem sem o grande interesse do capital, das grandes corporações e grandes máfias. Assista esse documentário fantástico: "Quem matou o carro elétrico?" e entenda como tudo funciona. Deixe seu voto no blog depois! Obrigado!

Parte 1


Parte 2


Parte 3


Parte 4


Parte 5
Devido a impossibilidade de incorporar a parte 5 fora do youtube, veja essa parte direto do youtube, clicando no link:http://www.youtube.com/watch?v=NqmKa5omggY&feature=related

Parte 6


Parte 7


Parte 8


Parte 9

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Carro movido à AR, e carro à Hidrogênio!

Diante dos problemas que temos nas grandes cidades com congestionamento e o consumo de combustíveis fósseis por nossos automóveis, poucas pessoas sabem, mas faz tempo que temos várias outras alternativas de carros que não foram pra frente, ou andam mais devagar que uma lesma.

Há interesses corporativos, políticos e do grande capital para que essas alternativas ambientais não tomem corpo, portanto vemos essa morosidade em diversos projetos viáveis e imensamente superiores aos convencionais de diesel, gasolina, gás natural, que quando queimados, soltam gases tóxicos para nossa saúde, além de deixar a atmosfera com gases que absorvem mais calor, e isso, é uma das causas do efeito estufa.

O carro movido à Hidrogênio por exemplo, é uma alternativa, com a vantagem do escapamento não lançar gases tóxicos, apenas vapor d'agua, uma maravilha! Abaixo um modelo de carro à hidrogênio da BMW, o BMW hydrogen 7. A empresa distribuiu alguns modelos deste carro para algumas personalidades para provar que é viável, mostrando também os benefícios do seu uso, porém, ainda não é comercializado praticamente, porque é fabricado muito pouco. Vale lembrar que é muito custoso o desenvolvimento e viabilidade da tecnologia do hidrogênio, deixando ele mais difícil de propagar do que o carro à Ar e Elétrico. Talvez em larga escala e com melhorias possa se consolidar.

Veja um vídeo pra você entender como funciona o carro à Hidrogênio.



Outro exemplo é o carro movido à ar, é isso mesmo, AR!
Ele funciona com o ar comprimido que sai e movimenta um pistão girando um motor. E o melhor, só sai no escapamento ar também, e gelado, porque ele sai expandido. Um congestionamento seria até agradavel se todos carros fossem movidos à AR. Abaixo, um vídeo para você entender com mais detalhes como funciona.



Na índia, já existe a produção dos carros movidos à AR pela empresa TATA motors, e já são comercializados. É a vantagem que um país com tecnologia e independência, com menos submissão às ditaduras de mercado desse capitalismo ferrenho pode fazer. Infelizmente essas tecnologias existem há bastante tempo e agora começam a arrumar espaço. Abaixo uma imagem de alguns carros movidos à AR pela empresa indiana.



Também existe o carro elétrico, e esse é tema do próximo post.

Pois é, alternativas existem, mas elas foram encobertadas por bem ou por mal, para não chegar ao nosso alcance. Nós consumidores, que só balançamos a cabeça dizendo sim pra tudo que o mercado nos dita, ficamos sem alternativa, mas isso acabou.

Os carros movidos à combustível fóssil estão com os dias contados, mesmo agente assistindo bombardeios de comerciais de carros todos os dias, não tem jeito, o futuro já começou, e hoje, estamos vivendo o passado, pois estamos ultrapassados. Pense nisso!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

A história dos cosméticos! Saiba o que eles realmente tem.

Os cosméticos com suas variedades, características e diversas finalidades, escondem produtos químicos perigosos, que dependendo da situação do seu corpo e da intensidade das substâncias, pode causar danos à saúde em curto, médio ou longo prazo.

São produtos pra alisar, clarear, dar brilho, amaciar, umidificar, e vários outros potenciais que parando pra pensar, qualquer um pode duvidar dessas mágicas. E quanto maior for a mágica proposta, maior o perigo e a química, isso é fato.

Este vídeo nos alerta sobre estes perigos. Reflita, e diminua o consumo demasiado dessas substancias estranhas ao corpo humano. Após o vídeo, deixe seu comentário e vote neste blog, ajudando a divulgar os assuntos ambientais!

domingo, 22 de agosto de 2010

O bom consumidor!

Você não consegue sair de uma loja sem comprar alguma coisa?
Você compra além do que tem, pensando já no próximo salário que virá?
Há várias perguntas pra identificarmos "O bom consumidor". Vivemos comprando muito além de nossas necessidades, consumindo exageradamente recursos e mais recursos da natureza pra alimentar nossos desejos que são motivados por ideais do mercado.

Pois é, essa é a realidade da maioria das pessoas hoje em dia. Confira este vídeo e pense sobre o assunto!

"O bom consumidor"

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

EcoHipocrisia, está por todos os lados!

Em todos os meios de comunicação, vemos anúncios, reportagens, citações de práticas ambientais, ou ideologias ambientais, que são sem dúvida, um grande papo furado.

O marketing verde, ao ser descoberto pelas empresas, tornou-se um alvo almejado rotineiramente e à qualquer custo. Diante disso, vemos hoje tudo verde. Todo produto é verde, toda loja é verde, toda empresa é verde, e isso não é verdade.

Isso porquê não dá pra mensurar este "verde" citado em todo lugar. Verde pode ser um reaproveitamento da água da chuva pra descarga do vaso sanitário e PRONTO! A empresa já fala que é verde. Ou então um reaproveitamento insignificante de um determinado resíduo numa linha de montagem, e o produto já torna-se "VERDE" pelo fabricante.

Vamos ficar atentos e não deixar isso se multiplicar da maneira que está. Ao comprar um produto ou usufruir um serviço de alguma empresa, tente conferir se realmente o que ela fala, condiz com a realidade e com a eficiência ambiental, é difícil, mas só nós clientes temos esse papel transformador.

A EcoHipocrisia também se vê nas pessoas, quantos profissionais da área como biólogos, engenheiros ambientais, professores, técnicos ambientais, gestores e analistas ambientais, tão sempre apontando o dedo na cara dos outros, criticando diversas atitudes, mas não trocam seu carro movido à gasolina por uma bicicleta nunca. Jogam lixo no chão, compram produtos ilegais e ainda tem um bicho de estimação em casa que deveria estar na natureza.

É triste, mas esta é a EcoHipocrisia, está por todos os lados, virou moda. Seja verdadeiro, seja diferente, seja ambiental! Não só da boca pra fora, não dá pra ser 100% ambiental, mas os ECOHIPÓCRITAS passam dos limites!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Asfalto não é a solução!

Já virou cultura as pessoas encherem a boca pra falar que tal lugar é asfaltado, pavimentado, sem saber que na verdade não há vantagem nenhuma pra sociedade ter um sólo asfaltado. As cidades enfrentam problemas de infra-estrutura ambiental, e a impermeabilização do sólo é fruto dessa cultura de colocar asfalto em todo lugar.

Tá, tudo bem, há vantagem do carro que vai andar perfeitamente pela rua, e a vantagem de não haver lama quando chove, mas há diversas soluções e alternativas para a pavimentação consciente, de maneira que se evite vários problemas.

Os políticos geralmente tem a audácia da pressa por votos em campanha política, e costumam sair asfaltando tudo sem planejamento nenhum. Não é á toa que as enchentes são cada vez mais terríveis.


Primeiro porque as vias pluviais estão entupidas de lixo não havendo escoamento, consequência de um povo sem educação ambiental que joga lixo em qualquer lugar. Segundo, porque asfaltando o sólo, interferimos na captação de água natural de alguns locais, podendo com isso diminuir o volume de água em alguns corpos d'agua. Terceiro que, concretando e asfaltando tudo, aumentamos a absorção de calor, tornando a cidade insuportável em dias de calor para qualquer ser vivo.

Enfim, é possível enumerar diversos problemas que causam a enchente e os problemas ambientais das grandes cidades, e definitivamente, asfalto não é a solução.


Já existem pesquisas em materiais que tem absorção maior da água nas calçadas, e nas ruas, existem alternativas pra esse problema de impermeabilização do sólo, inclusive que já existem. Uma delas é manter as ruas cobertas por paralelepípedo, e não passar asfalto por cima, porque os intervalos e espaços entre os blocos, torna possível a entrada de água.

Outro tipo de alternativa para permeabilização, são ruas cobertas por blocos sextavados de concreto, tendo espaço para passagem da água também. Mas nada confortável para andar de carro né?! Pois é, vivemos numa sociedade que as coisas valem mais que nossas vidas, e o carro é uma delas. Se a vaca é sagrada na Índia, o carro é sagrado no Brasil.

É um problema complexo, e para nós, consumidores compulsivos que vivemos em função de nosso consumismo, é realmente quase impossível. É preciso muita vontade e consciência coletiva pra mudarmos como tudo está.


Quando você estiver no transito, ou caminhando pela rua, observe! Podemos melhorar muita coisa, mas para isso, deixar de lado algumas comodidades. Eu acredito!

Clique aqui e curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)