quinta-feira, 22 de julho de 2010

O presente é um "presente" que costumamos não abrir!

Estamos em 2010, 2 anos antes de um especulado 2012, porém 10 anos depois de um especulado "Bug do Milênio", e profecías furadas que foram alimentadas e reproduzidas por pessoas de vários credos e locais do globo. Sim, pessoas que encontramos no nosso dia-a-dia, sempre conhecemos um primo, um amigo, um colega de trabalho, cada qual com uma idéia do que virá.

Vivemos cada dia mais pensando e especulando no futuro, o engraçado é que fazemos isso com sinais que são muitas vezes pedaços de quebra cabeças da imaginação, de um fato aqui, uma coincidencia da natureza ali, um trecho da bíblia acolá, um mito não sei daonde, e enfim chegamos no quebra-cabeça que quem fez foi nossa cabeça. É ou não é?



Ahhhh, mas foi um especialista que falou, o padre, o bispo, o papa, o presidente, o renomado conhecedor de tal assunto, porém, pare e pense: Também são pessoas que formataram um quebra-cabeça e fazem dele um ideal coletivo muitas vezes em pról de um interesse próprio. Aonde eu quero chegar? Com isso tudo eu chego a conclusão que o mais importante é o presente, coisa que vivemos esquecendo.

Sim, vivemos esquecendo, tomamos a maioria de nossas atitudes por fatos do passado, ou pelo simples fato do "se" do futuro, e perdemos nosso bem mais precioso, o presente.



Este presente não volta, este presente só fica marcado no coração, que depois quando vira passado, voltamos lá na memória e ficamos estáticos sorrindo que nem bobo, muitas vezes de frente pra uma parede, parece até que nossos olhos estão vendo aquilo que ficou no passado, e pensamos: "Nossa, se acontecesse isso denovo, eu iria comemorar o dobro, eu iria gritar o dobro, eu iria amar o dobro, eu iria festejar o dobro!"

Será que é por isso que nós, donos da razão, vemos um idoso todo alegre com um fato simples se divertindo demais, pensamos que ele é exagerado ou bobo, pensamos que tal coisa é sem graça e que não entende aonde a pessoa vê tanta graça. Será que é porquê ele realmente já pensou isso tudo e sabe que os momentos tem que ser aproveitados com a intensidade do presente, e a idade avança, eles sabem que vão viver poucos momentos presentes porque o futuro que ele sempre tinha certeza, a morte, já está perto.

É uma reflexão que precisamos fazer, como diz uma música do Natiruts: "Não menospreze quem beija você", e como diz uma música do Lulu Santos: "A vida vem em ondas como o mar". Então que tal droparmos todas elas, fazer um Hang Loose e gritar "Uhullll" brindando a vida, no presente!




Curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

http://facebook.com/MelMascavo
Conheça a mais nova marca de roupas de algodão. Ecológicas, confortáveis, 100%brasileiras! Uma alternativa que pensa no meio ambiente. Inauguração em junho com loja virtual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário