terça-feira, 17 de agosto de 2010

Asfalto não é a solução!

Já virou cultura as pessoas encherem a boca pra falar que tal lugar é asfaltado, pavimentado, sem saber que na verdade não há vantagem nenhuma pra sociedade ter um sólo asfaltado. As cidades enfrentam problemas de infra-estrutura ambiental, e a impermeabilização do sólo é fruto dessa cultura de colocar asfalto em todo lugar.

Tá, tudo bem, há vantagem do carro que vai andar perfeitamente pela rua, e a vantagem de não haver lama quando chove, mas há diversas soluções e alternativas para a pavimentação consciente, de maneira que se evite vários problemas.

Os políticos geralmente tem a audácia da pressa por votos em campanha política, e costumam sair asfaltando tudo sem planejamento nenhum. Não é á toa que as enchentes são cada vez mais terríveis.


Primeiro porque as vias pluviais estão entupidas de lixo não havendo escoamento, consequência de um povo sem educação ambiental que joga lixo em qualquer lugar. Segundo, porque asfaltando o sólo, interferimos na captação de água natural de alguns locais, podendo com isso diminuir o volume de água em alguns corpos d'agua. Terceiro que, concretando e asfaltando tudo, aumentamos a absorção de calor, tornando a cidade insuportável em dias de calor para qualquer ser vivo.

Enfim, é possível enumerar diversos problemas que causam a enchente e os problemas ambientais das grandes cidades, e definitivamente, asfalto não é a solução.


Já existem pesquisas em materiais que tem absorção maior da água nas calçadas, e nas ruas, existem alternativas pra esse problema de impermeabilização do sólo, inclusive que já existem. Uma delas é manter as ruas cobertas por paralelepípedo, e não passar asfalto por cima, porque os intervalos e espaços entre os blocos, torna possível a entrada de água.

Outro tipo de alternativa para permeabilização, são ruas cobertas por blocos sextavados de concreto, tendo espaço para passagem da água também. Mas nada confortável para andar de carro né?! Pois é, vivemos numa sociedade que as coisas valem mais que nossas vidas, e o carro é uma delas. Se a vaca é sagrada na Índia, o carro é sagrado no Brasil.

É um problema complexo, e para nós, consumidores compulsivos que vivemos em função de nosso consumismo, é realmente quase impossível. É preciso muita vontade e consciência coletiva pra mudarmos como tudo está.


Quando você estiver no transito, ou caminhando pela rua, observe! Podemos melhorar muita coisa, mas para isso, deixar de lado algumas comodidades. Eu acredito!

Clique aqui e curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

4 comentários:

  1. O asfalto é disparadamente a pior opção de pavimentação, principalmente quando não tem conservação e os buracos aparecem. O paralelepípedo tem todas as vantagens, inclusive econômicas, já que tem durabilidade eterna e pode ser reaproveitado, mudar de lugar etc. O asfalto poderia ter um acostamento de paralelepípedo e já melhoraria muito o problema da impermeabilização do solo. Nas cidades não seria um acostamento, mas um espaço de uns cinqüenta centímetros junto às coxias (junto ao fio de pedra).

    ResponderExcluir
  2. Ola adorei o site muito bom para bens
    beijócas e muito susseso

    ResponderExcluir
  3. A questão não é que o carro é sagrado. O conserto e a manutenção custam dinheiro. E dinheiro não dá em árvores.

    O paralelepípedo afunda, é menos aderente (inseguro), em tempos de chuva a lama se acumula debaixo das pedras soltas que espirram essa lama nas roupas dos motociclistas quando esses passam por cima(não são os donos dos paralelepípedos que lavam as roupas).

    O que tem que ser pensado para a absorção de água é o escoamento e PRINCIPALMENTE a ocupação RACIONAL de áreas para construção, visto que a água das chuvas será absorvida em todas as áreas não construídas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paralelepípedo só afunda ou acumula lama se for mal colocado. Existem muitas cidades pequenas onde praticamente todas as ruas são de paralelepipedo e os problemas de lama, por esse motivo, são raros.

      Excluir