sábado, 14 de agosto de 2010

Saiba como é produzido o frango que comemos!

O frango e diversas aves em nossa alimentação, esconde riscos que não conhecemos, pelo fato de sua produção ser bastante modificada e manuseada pelo homem.

Existe produção de maneira orgânica, mas a grande maioria das aves consumidas são feitas de maneira insegura, o que torna também o preço baixo, tendo mais demanda e consequentemente, mais oferta.


O frango convencional apresenta no mercado brasileiro um baixo preço relativo, que foi fator determinante para o aumento do seu consumo nos últimos anos, substituindo outras carnes. Mas, essas aves, criadas confinadas em galpões fechados e com alta concentração por metro quadrado, estão sujeitas a diversos problemas, principalmente intestinais. Por isso, o uso contínuo de medicamentos como os promotores de crescimento antimicrobianos e os anticoccidianos são práticas rotineiras na prevenção de doenças e melhoria da produtividade, reduzindo a idade de abate (Garcia et al., 2002).

No caso da avicultura orgânica, em relação ao consumidor, o que se deseja são alimentos mais naturais e livres de produtos transgênicos, resíduos de antibióticos, dioxinas e outros, prejudiciais à sua saúde (Salles, 2003). No sistema agroecológico/orgânico de produção de aves busca-se produzir alimentos saudáveis, de elevado valor nutricional e isentos de contaminantes, preservando a biodiversidade em que se insere o sistema produtivo (Arenales, 2003)


Nota-se com esses fatos que se não ficarmos atentos na hora do consumo da carne de aves, podemos estar contribuindo para o aumento da demanda do sistema convencional. O ideal é darmos valor aos produtos que respeitam o ciclo de vida do animal, sem uso de produtos para manipulação do alimento que chega as nossas mesas, e depois, ao nosso corpo.


Em muitas produçôes, as aves ficam expostas à luz praticamente o dia todo, assim ficam estressadas, e como vivem enjauladas sem espaço praticamente pra se locomover, descontam na alimentação, que é praticamente a única atividade possível, tendo assim seu crescimento aumentado pela alimentação demasiada. Em pouco mais de um mês, a ave é abatida e preparada pro consumo.

Se olharmos pelo lado do bom senso, não é nada sadío esse tipo de produção, porém muitas vezes ficamos sem alternativa para se alimentar, visto a necessidade de abastecer a população e a pressa em ter o produto girando a economia.

Portanto, diminuir o consumo é uma boa atitude, e saber a origem e os métodos de produção fazem toda a diferença para sua saúde.

2 comentários:

  1. Nario,

    Gostaria de te mostrar o melhor documentário que já vi sobre o assunto...
    Chama-se a Carne é Fraca
    Feito pelo respeitadíssimo Instituto Nina Rosa
    Alguma vez você já pensou na trajetória de um bife antes de chegar ao seu prato?

    http://www.youtube.com/watch?v=IKIBmppiIvM


    abraço

    Bronx

    ResponderExcluir
  2. Bela dica.. muito importante! Obrigado pela contribuição!!!!!! Irei assistir!

    ResponderExcluir