terça-feira, 31 de agosto de 2010

Quem matou o carro elétrico?

Depois do post sobre o carro à ar e hidrogênio, não preciso expressar muitas palavras aqui pra você entender o porquê que as coisas nesse planeta não acontecem sem o grande interesse do capital, das grandes corporações e grandes máfias. Assista esse documentário fantástico: "Quem matou o carro elétrico?" e entenda como tudo funciona. Deixe seu voto no blog depois! Obrigado!

Parte 1


Parte 2


Parte 3


Parte 4


Parte 5
Devido a impossibilidade de incorporar a parte 5 fora do youtube, veja essa parte direto do youtube, clicando no link:http://www.youtube.com/watch?v=NqmKa5omggY&feature=related

Parte 6


Parte 7


Parte 8


Parte 9

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Carro movido à AR, e carro à Hidrogênio!

Diante dos problemas que temos nas grandes cidades com congestionamento e o consumo de combustíveis fósseis por nossos automóveis, poucas pessoas sabem, mas faz tempo que temos várias outras alternativas de carros que não foram pra frente, ou andam mais devagar que uma lesma.

Há interesses corporativos, políticos e do grande capital para que essas alternativas ambientais não tomem corpo, portanto vemos essa morosidade em diversos projetos viáveis e imensamente superiores aos convencionais de diesel, gasolina, gás natural, que quando queimados, soltam gases tóxicos para nossa saúde, além de deixar a atmosfera com gases que absorvem mais calor, e isso, é uma das causas do efeito estufa.

O carro movido à Hidrogênio por exemplo, é uma alternativa, com a vantagem do escapamento não lançar gases tóxicos, apenas vapor d'agua, uma maravilha! Abaixo um modelo de carro à hidrogênio da BMW, o BMW hydrogen 7. A empresa distribuiu alguns modelos deste carro para algumas personalidades para provar que é viável, mostrando também os benefícios do seu uso, porém, ainda não é comercializado praticamente, porque é fabricado muito pouco. Vale lembrar que é muito custoso o desenvolvimento e viabilidade da tecnologia do hidrogênio, deixando ele mais difícil de propagar do que o carro à Ar e Elétrico. Talvez em larga escala e com melhorias possa se consolidar.

Veja um vídeo pra você entender como funciona o carro à Hidrogênio.



Outro exemplo é o carro movido à ar, é isso mesmo, AR!
Ele funciona com o ar comprimido que sai e movimenta um pistão girando um motor. E o melhor, só sai no escapamento ar também, e gelado, porque ele sai expandido. Um congestionamento seria até agradavel se todos carros fossem movidos à AR. Abaixo, um vídeo para você entender com mais detalhes como funciona.



Na índia, já existe a produção dos carros movidos à AR pela empresa TATA motors, e já são comercializados. É a vantagem que um país com tecnologia e independência, com menos submissão às ditaduras de mercado desse capitalismo ferrenho pode fazer. Infelizmente essas tecnologias existem há bastante tempo e agora começam a arrumar espaço. Abaixo uma imagem de alguns carros movidos à AR pela empresa indiana.



Também existe o carro elétrico, e esse é tema do próximo post.

Pois é, alternativas existem, mas elas foram encobertadas por bem ou por mal, para não chegar ao nosso alcance. Nós consumidores, que só balançamos a cabeça dizendo sim pra tudo que o mercado nos dita, ficamos sem alternativa, mas isso acabou.

Os carros movidos à combustível fóssil estão com os dias contados, mesmo agente assistindo bombardeios de comerciais de carros todos os dias, não tem jeito, o futuro já começou, e hoje, estamos vivendo o passado, pois estamos ultrapassados. Pense nisso!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

A história dos cosméticos! Saiba o que eles realmente tem.

Os cosméticos com suas variedades, características e diversas finalidades, escondem produtos químicos perigosos, que dependendo da situação do seu corpo e da intensidade das substâncias, pode causar danos à saúde em curto, médio ou longo prazo.

São produtos pra alisar, clarear, dar brilho, amaciar, umidificar, e vários outros potenciais que parando pra pensar, qualquer um pode duvidar dessas mágicas. E quanto maior for a mágica proposta, maior o perigo e a química, isso é fato.

Este vídeo nos alerta sobre estes perigos. Reflita, e diminua o consumo demasiado dessas substancias estranhas ao corpo humano. Após o vídeo, deixe seu comentário e vote neste blog, ajudando a divulgar os assuntos ambientais!

domingo, 22 de agosto de 2010

O bom consumidor!

Você não consegue sair de uma loja sem comprar alguma coisa?
Você compra além do que tem, pensando já no próximo salário que virá?
Há várias perguntas pra identificarmos "O bom consumidor". Vivemos comprando muito além de nossas necessidades, consumindo exageradamente recursos e mais recursos da natureza pra alimentar nossos desejos que são motivados por ideais do mercado.

Pois é, essa é a realidade da maioria das pessoas hoje em dia. Confira este vídeo e pense sobre o assunto!

"O bom consumidor"

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

EcoHipocrisia, está por todos os lados!

Em todos os meios de comunicação, vemos anúncios, reportagens, citações de práticas ambientais, ou ideologias ambientais, que são sem dúvida, um grande papo furado.

O marketing verde, ao ser descoberto pelas empresas, tornou-se um alvo almejado rotineiramente e à qualquer custo. Diante disso, vemos hoje tudo verde. Todo produto é verde, toda loja é verde, toda empresa é verde, e isso não é verdade.

Isso porquê não dá pra mensurar este "verde" citado em todo lugar. Verde pode ser um reaproveitamento da água da chuva pra descarga do vaso sanitário e PRONTO! A empresa já fala que é verde. Ou então um reaproveitamento insignificante de um determinado resíduo numa linha de montagem, e o produto já torna-se "VERDE" pelo fabricante.

Vamos ficar atentos e não deixar isso se multiplicar da maneira que está. Ao comprar um produto ou usufruir um serviço de alguma empresa, tente conferir se realmente o que ela fala, condiz com a realidade e com a eficiência ambiental, é difícil, mas só nós clientes temos esse papel transformador.

A EcoHipocrisia também se vê nas pessoas, quantos profissionais da área como biólogos, engenheiros ambientais, professores, técnicos ambientais, gestores e analistas ambientais, tão sempre apontando o dedo na cara dos outros, criticando diversas atitudes, mas não trocam seu carro movido à gasolina por uma bicicleta nunca. Jogam lixo no chão, compram produtos ilegais e ainda tem um bicho de estimação em casa que deveria estar na natureza.

É triste, mas esta é a EcoHipocrisia, está por todos os lados, virou moda. Seja verdadeiro, seja diferente, seja ambiental! Não só da boca pra fora, não dá pra ser 100% ambiental, mas os ECOHIPÓCRITAS passam dos limites!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Asfalto não é a solução!

Já virou cultura as pessoas encherem a boca pra falar que tal lugar é asfaltado, pavimentado, sem saber que na verdade não há vantagem nenhuma pra sociedade ter um sólo asfaltado. As cidades enfrentam problemas de infra-estrutura ambiental, e a impermeabilização do sólo é fruto dessa cultura de colocar asfalto em todo lugar.

Tá, tudo bem, há vantagem do carro que vai andar perfeitamente pela rua, e a vantagem de não haver lama quando chove, mas há diversas soluções e alternativas para a pavimentação consciente, de maneira que se evite vários problemas.

Os políticos geralmente tem a audácia da pressa por votos em campanha política, e costumam sair asfaltando tudo sem planejamento nenhum. Não é á toa que as enchentes são cada vez mais terríveis.


Primeiro porque as vias pluviais estão entupidas de lixo não havendo escoamento, consequência de um povo sem educação ambiental que joga lixo em qualquer lugar. Segundo, porque asfaltando o sólo, interferimos na captação de água natural de alguns locais, podendo com isso diminuir o volume de água em alguns corpos d'agua. Terceiro que, concretando e asfaltando tudo, aumentamos a absorção de calor, tornando a cidade insuportável em dias de calor para qualquer ser vivo.

Enfim, é possível enumerar diversos problemas que causam a enchente e os problemas ambientais das grandes cidades, e definitivamente, asfalto não é a solução.


Já existem pesquisas em materiais que tem absorção maior da água nas calçadas, e nas ruas, existem alternativas pra esse problema de impermeabilização do sólo, inclusive que já existem. Uma delas é manter as ruas cobertas por paralelepípedo, e não passar asfalto por cima, porque os intervalos e espaços entre os blocos, torna possível a entrada de água.

Outro tipo de alternativa para permeabilização, são ruas cobertas por blocos sextavados de concreto, tendo espaço para passagem da água também. Mas nada confortável para andar de carro né?! Pois é, vivemos numa sociedade que as coisas valem mais que nossas vidas, e o carro é uma delas. Se a vaca é sagrada na Índia, o carro é sagrado no Brasil.

É um problema complexo, e para nós, consumidores compulsivos que vivemos em função de nosso consumismo, é realmente quase impossível. É preciso muita vontade e consciência coletiva pra mudarmos como tudo está.


Quando você estiver no transito, ou caminhando pela rua, observe! Podemos melhorar muita coisa, mas para isso, deixar de lado algumas comodidades. Eu acredito!

Clique aqui e curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

sábado, 14 de agosto de 2010

Saiba como é produzido o frango que comemos!

O frango e diversas aves em nossa alimentação, esconde riscos que não conhecemos, pelo fato de sua produção ser bastante modificada e manuseada pelo homem.

Existe produção de maneira orgânica, mas a grande maioria das aves consumidas são feitas de maneira insegura, o que torna também o preço baixo, tendo mais demanda e consequentemente, mais oferta.


O frango convencional apresenta no mercado brasileiro um baixo preço relativo, que foi fator determinante para o aumento do seu consumo nos últimos anos, substituindo outras carnes. Mas, essas aves, criadas confinadas em galpões fechados e com alta concentração por metro quadrado, estão sujeitas a diversos problemas, principalmente intestinais. Por isso, o uso contínuo de medicamentos como os promotores de crescimento antimicrobianos e os anticoccidianos são práticas rotineiras na prevenção de doenças e melhoria da produtividade, reduzindo a idade de abate (Garcia et al., 2002).

No caso da avicultura orgânica, em relação ao consumidor, o que se deseja são alimentos mais naturais e livres de produtos transgênicos, resíduos de antibióticos, dioxinas e outros, prejudiciais à sua saúde (Salles, 2003). No sistema agroecológico/orgânico de produção de aves busca-se produzir alimentos saudáveis, de elevado valor nutricional e isentos de contaminantes, preservando a biodiversidade em que se insere o sistema produtivo (Arenales, 2003)


Nota-se com esses fatos que se não ficarmos atentos na hora do consumo da carne de aves, podemos estar contribuindo para o aumento da demanda do sistema convencional. O ideal é darmos valor aos produtos que respeitam o ciclo de vida do animal, sem uso de produtos para manipulação do alimento que chega as nossas mesas, e depois, ao nosso corpo.


Em muitas produçôes, as aves ficam expostas à luz praticamente o dia todo, assim ficam estressadas, e como vivem enjauladas sem espaço praticamente pra se locomover, descontam na alimentação, que é praticamente a única atividade possível, tendo assim seu crescimento aumentado pela alimentação demasiada. Em pouco mais de um mês, a ave é abatida e preparada pro consumo.

Se olharmos pelo lado do bom senso, não é nada sadío esse tipo de produção, porém muitas vezes ficamos sem alternativa para se alimentar, visto a necessidade de abastecer a população e a pressa em ter o produto girando a economia.

Portanto, diminuir o consumo é uma boa atitude, e saber a origem e os métodos de produção fazem toda a diferença para sua saúde.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Sacolas plásticas.. diga NÃO!

As sacolas plásticas usadas no comércio para carregar as compras, é uma verdadeira ameaça ambiental caso não tenha controle sobre ela. É comum ver sacos plásticos à deriva, em rios, mares, praias, florestas, mangues e etc... Nós adotamos pra quase tudo, pela versatilidade, por ser leve. Porém, é pouco resistente e tornou-se uma alternativa descartável de mil e uma utilidades, que quando descartada, geralmente é abandonada em qualquer lugar, começando os problemas.


Pedaços de sacolas plásticas são constantemente confundidos com uma alga que é alimento de algumas tartarugas. Os pedaços de plástico, assim como tampinhas plásticas, muitas vezes coloridos, chamam atenção dos animais, e alguns acabam ingerindo.

Ao se alimentar de resíduos, os animais tem seu estômago preenchido não absorvendo nada, perdendo espaço e a eficiencia que teria para os alimentos. Muitos morrem de fome, e até engasgados com estes resíduos.


Carcaça de albatroz. Nota-se pedaços plásticos em seu interior.


A sacola plástica tem várias vantagens para nossa comodidade, mas já passou da hora de pensarmos coletivamente, e acima de tudo no meio ambiente. Portanto diga não! Leve de casa outros tipos de sacolas para carregar suas compras, porque tudo que agente consome, demanda mais exploração, e as sacolas plásticas feitas de PEBD(Polietileno de baixa densidade), um tipo de plástico que é derivado de petróleo, quanto mais usadas, mais exploração e poluição há.

É verdade que já se tornou um hábito cultural, e as vezes fazemos as coisas inconscientemente, por isso devemos nos atentar e criar uma rotina diferente. Nas compras, as pessoas no final de empacotar, ainda pegam uns 3, 4 ou 8 saquinhos plásticos à mais vazios, guardam para pôr o lixo ou para outras atividades. Ou então, colocam sempre duas sacolinhas pra cada produto, para "reforçar"! Já tá na hora de mudar!


É tão cultural que se você pedir uma sacola plástica, a pessoa lhe dá 2 ou 3... Dar uma sacola plástica ou copo descartável à mais, é sinal de boa serventia. Se custasse caro não seria assim, mas é descartável, porém como estamos vendo apenas o meio das coisas, não sabemos o mal que elas fazem ao ambiente. Como no início, que é a exploração, e o fim, que é o destino do resíduo, ficam fora dos nossos olhos, por isso não temos consciência, e os que tem, não fazem.

Já existem cidades que proíbem o uso de sacola plástica no comércio, há avanços significativos acontecendo constantemente.


Portanto, diga não as sacolas plásticas, use a criatividade, pense diferente. O mundo precisa de novas engrenagens, de pessoas criativas e ambientais, as engrenagens que estão movendo o mundo hoje estão enferrujadas.

Compre essa briga! Fim ao uso de sacos plásticos!

A história é uma estória! Uma fábula das boas!

Neste trecho da música "Get Up, Stand Up" do Bob Marley, a citação da história:

"Nem tudo que reluz é ouro, e metade da história nunca foi contada..
Agora você vê a luz? Levante-se por seus direitos!"


Neste trecho de uma música da Pitty:

"Encaixotem os livres, Desinfectem os cantos
Estuprem as mulheres, Brutalizem os homens
Despedacem os fracos, Enfeitem a moda
Sodomizem as crianças, Escravizem os velhos
Fabriquem as armas, Destruam as casas
Façam render a guerra, Escolham os heróis

E queimem as bruxas, Deixa queimar...
E queimem as bruxas, Quem vai queimar?

Empurrem conselhos, Forneçam as drogas
Engulam a comida, Disfarcem bem a culpa
Protejam a igreja, Perdoem os pecados
Condenem os feitiços, Decidam quem vai morrer
Contaminem a escola, Violentem os virgens
Aprisionem os livros, ESCREVAM A HISTÓRIA!"


Ou seja, aconteça o que acontecer, depois pode ser tudo registrado com os ícones mais lindos e aceitáveis escolhidos pelos que dominam a história, pra manter o povo sob controle. Um povo informado é uma ameaça eminente pra qualquer governo e seus interesses. O pão e circo, política inserida pelos imperadores romanos é feito atualmente, com a facilidade de só inserir o circo (entretenimento), nem pão tem mais, o povo tá 'facinho', e não falta entretenimento nunca. E a história continua rolando com atrocidades que não são registradas, ou são maquiadas, e o nosso país é exemplo disso.

Sustentamos Portugal durante séculos, e a história do índio onde está? e a história dos africanos trazidos pra cá, onde está? Grande parte foi perdida sim, porque o pouco modo de se transferir a história era de boca em boca, quantos líderes e heróis esses povos realmente tiveram, mas a história foi passada sem envergonhar os colonizadores? né?!

Quantos bravos indíos foram heróis, que a nossa história nunca registrou? Quantas histórias desses legítimos brasileiros nunca foi contada? Portanto com certeza metade da história agente nunca soube, mas podemos imaginar pelo que se vê, e tem notícia, apenas imaginar.

A música "Palmares 1999" do Natiruts cita sobre a história dos afro-descendentes:

"A cultura e o folclore são meus
Mas os livros foi você quem escreveu
Quem garante que palmares se entregou
Quem garante que Zumbi você matou
Perseguidos sem direitos nem escolas
Como podiam registrar as suas glórias
Nossa memória foi contada por vocês
E é julgada verdadeira como a própria lei
Por isso temos registrados em toda HISTÓRIA
Uma mísera parte de nossas vitórias
É por isso que não temos sopa na colher
E sim anjinhos pra dizer que o lado mal é o candomblé"


Pois é, nem todos ícones, foram verdadeiros ícones como pensamos, nem toda história é bela como num conto de fadas, mas isso já passou, que tal escrevermos uma história mais dígna daqui pra frente?!

Uma música da banda Tribo de Jah:
"Quantos homens já viveram, e a HISTÓRIA não mudou em nada..
Nem a fome, nem a opressão sumiram.. mas coexistem com a tecnologia avançada"


De que adianta o homem escrever na história que foi pra Lua..
Se ainda há pessoas morrendo de fome na Rua! Uma palavra só: Incoerência!

Uma coisa é certa, os livros que aprendemos história com toda essa 'autoglorificação' de quem dominava na ocasião, está longe de ser o nosso único parâmetro de passado.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Conservadorismo social: A classe dominante não gosta de mudanças!

Todo ser humano está imerso em alguma ilusão, com algum objetivo em comum muitas vezes. Alguns objetivos coletivos banais, como o título de um time de futebol, a torcida pra um artista preferido ganhar um prêmio, que no fundo é dele somente, enfim, cada um de nós temos algo que nos motiva, que nos impulsiona, que se parar pra pensar, é sem nexo algum.

Outros objetivos podemos dizer que é mais nobre, como a luta por uma vida social mais justa e dígna entre todos seres vivos. Objetivo que também há divergências coletivas, cada um defendendo um sistema. Capitalista, Comunista, Socialista, Anarquista. São tantos que, todos sabemos que o pleno funcionamento sem problemas de qualquer um deles, é uma utopia. Utopia porquê são várias cabeças pensantes e desejos diferentes, portanto fica difícil catequizar as mudanças de sistema e convencer qual é o melhor pra você e pra mim.

Indiferentemente, seja em qual tempo e sistema que for, o conservadorismo social ditado pela classe dominante sempre aconteceu, e sempre vai acontecer.


Sabe por quê?
A mudança, ameaça sua posição e status social. Simples assim!

O ser humano ao adquirir poder, que hoje resume-se ao status financeiro e influência de controle sobre as pessoas, ou seja, ou você tem muita grana, ou é muito popular, pra ter barganha de poder na sociedade. Fora isso você é mais um.

Isso não sou eu que estou dizendo, apenas traço um diagnóstico, basta olhar à nossa volta, a saúde e educação precárias. Se você não tem dinheiro pra pagar um ensino, está sujeito à várias fragilidades. Se você não tem dinheiro pra pagar um plano de saúde, então meu amigo você está em perigo, infelizmente.

E é assim que a classe dominante(os políticos e a elite) continua deixando tudo engessado, fazendo com que os filhos deles tenham hereditariedade nisso tudo, sem esforço, está tudo garantido, é um princípio animal até né, de perpetuação, portanto a regra é: Vamos fazer de tudo pra deixar tudo como está!


(Trabalho Infantil, crianças sem infância.)

E o pobre, ou o filho do pobre, sofre com impunidade, trabalhos exploradores, com injustiça, pessoas sem poder pagar advogado caem em presídios que são verdadeiros locais de flagelação humana, mas o rico não vai preso(exceto se a mídia agarrar o caso), educação que não se aprende, aprovam os alunos de qualquer jeito pra aumentar índices mascarados, pra mostrar um bom governo aqui e acolá... meu Deus, que vergonha!

Vamos acordar povo brasileiro, mas não com novelas ou com exemplos raros de um fulano morador de rua que ficou rico, eles colocam isso na nossa mente mostrando que é possível. Será que daria pra todos deixarem de ser pobre e virar ricos como esses exemplos hipócritas da TV? É claro que não, senão, quem vai servir eles? Quem vai servir a classe dominante?

Portanto toda mudança é mal vista, e o ser humano, inclusive os que chegam a ser classe dominante um dia, que fica rico, que ganha o poder, ele muda de idéias, esquece as raízes, vira escravo do dinheiro e compartilha da mesma opinião, e deixa tudo como está!

Há quem pense diferente e como diz uma bela música do Natiruts: "A fome dos meus filhos, não será a riqueza dos seus!"

Mudança já! A guerra do século 21 é a informação, tire este véu de ilusão e se informe, onde você está? Aonde te colocaram? Acorde para a realidade!



Clique aqui e curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)


http://facebook.com/MelMascavo

Conheça a mais nova marca de roupas de algodão. Ecológicas, confortáveis, 100%brasileiras! Uma alternativa que pensa no meio ambiente. Inauguração em junho com loja virtual.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Já ouviu falar em 3R? Reduzir, Reutilizar, Reciclar!

É um termo usado na educação ambiental, de muita importância para nós entendermos qual o nosso real papel na possibilidade em diminuir os impactos ambientais. Os 3 R's baseiam-se praticamente em perguntas para nossos hábitos. Exemplificando, se eu consumo um produto, faço uma pergunta: É possível eu reduzir a utilização desse produto? Será que eu preciso realmente consumir ou comprar isso tudo? É realmente necessário?

Essa pergunta se for feita para nossos atos rotineiramente, evita o uso excessivo, e toda vez que houver menos consumo, há menos exploração do meio ambiente, pois todo produto tem uma linha de vida onde há vários insumos e recursos necessários para serem produzidos. Portanto, faça essa pergunta pra você: É possível reduzir? Espero que avalie bem e responda sim, sempre que possível, não é ser mesquinho, nem mão-de-vaca, mas é ser ambiental!


O segundo 'R', vem de reutilizar as coisas. Reutilizando estamos deixando de pegar algo novo, portanto estamos contribuindo para usar o que já está em nosso planeta, diminuindo a pressão na fabricação de novos que irão consumir recursos ambientais.

O terceiro, que já é a última etapa possível de nossos atos, é a reciclagem. Onde ajudamos na linha de vida de um produto, ao invés de ele consumir a totalidade de recursos naturais, utiliza-se os reciclados para sua fabricação, diminuindo a pressão na exploração. A matéria que era resíduo, simplesmente volta a se tornar insumo com a mesma, ou parecida finalidade. Portanto pratique os 3 R's.

A terra ocupa um espaço limitado, apesar de parecer grande demais, ela é dinâmica e se torna pequena muitas vezes. O desequilíbrio em um lado, afeta outro, e temos que nos preocupar com ações e não discursos.


Toda matéria provém da transformação de outra, como diz Lavoisier: "Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma".

Parando pra pensar nisso, exploramos o planeta extraíndo recursos naturais e os transformamos em produtos, que após ser consumido, vira resíduo, muitas vezes lixo que chega a um ponto que não tem mais utilização. Portanto, estamos transformando cenários e o planeta em resíduo. Além do que, nós somos seres que se alimentamos da terra e de seres que se alimentam da terra.

Há tempos atrás eramos 2 bilhões de habitantes no mundo, hoje somos mais de 6 bilhões de pessoas. Pessoas que são fruto de transformação da matéria que existe no planeta, ou seja, o planeta está inchado, é mais matéria, que antes era recurso do planeta, e a velocidade e filosofia do consumo atropela o mais sábio dos rítmos, o da NATUREZA.

Precisamo reavaliar tudo e aproveitar todos os recursos de maneira consciente. Pratique os 3 R's, e passe essa idéia à frente!




Curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

http://facebook.com/MelMascavo

Conheça a mais nova marca de roupas de algodão. Ecológicas, confortáveis, 100%brasileiras! Uma alternativa que pensa no meio ambiente. Inauguração em junho com loja virtual.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Telhado verde, grama no telhado? Sim!

O Sol tá trincando naquele dia que você acha que pode ir pra praia descalço, porém a cada semáforo atravessado você corre pra grama, difícil né?! A sola do pé muitas vezes não aguenta o asfalto que de tão quente, é até deformado por ônibus pesados e caminhões. E assim vivemos nas cidades, uma selva de pedra que ao receber a luz do Sol, ela ferve, mas a grama e o verde não né? Interessante!


O concreto, asfalto e outros pisos modificados pelo homem, simplesmente tampa todo o solo, trazendo a impermeabilização, que agente sente quando as enchentes aparecem, e claro também absorve o calor não fazendo nada com ele, deixando o local inviável para qualquer ser, para nós que nos incomodamos, até uma inocente formiga, que chega praticamente a secar numa situação dessas. Já na grama ou no verde, essa energia solar é transformada em vida, fotossíntese, maravilha da natureza, e o verde cresce, se desenvolve transformando isso em vida, fantástico.

O aquecimento global baseado no aumento de gases que absorvem mais o calor na atmosfera, também envolve os grandes centros urbanos, ilhas de calor, e ao nosso sábio planejamento ambiental de construções, que muitas vezes lá pelas 9 horas da noite, você põe a mão na parede e ela ainda está quente, o planeta está fervendo.


Uma alternativa para menor absorção desse calor aliviando um poco o aumento de temperatura, é o telhado verde. Nada mais é do que, ao invés de telhas de barro, lajes de concreto, ou telhas de amianto que absorvem demais o calor. Coloca-se uma leve camada de módulos, uma espécie de xaxim artificial com um sistema de escoamento para água da chuva, existe uma preocupação de ficar leve para não pesar no telhado essa água absorvida, e um gramado simples e brando, resumidamente é assim.

Já existem algumas empresas que fazem toda essa transformação e procurando na internet por "telhado verde" você acha facilmente. O metro quadrado do telhado verde para implantar custa aproximadamente R$120,00. Além da vantagem de não passar o calor pra dentro da casa, os telhados verdes tornam o ar mais úmido onde são instalados por absorver a umidade.


Essa idéia é brilhante, junta o útil ao agradável, tanto a beleza que fica a residência, quanto a preocupação com os problemas ambientais.

Deixe seu comentário! Até mais!

Clique aqui e curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)