domingo, 28 de novembro de 2010

É fácil botar a culpa nos outros!

O planeta vem sofrendo mudanças significativas e muitas vezes irreversíveis nos aspectos ambientais, principalmente nas últimas décadas de maneira acelerada seguindo o rítmo do capitalismo brutal onde a regra é consumir, e as estatísticas que eles adoram são números de crescimento da economia que é proporcional a exploração dos recursos desse globo.

Tudo isso não deixa tempo pra reestruturação natural, da coisa ser chamada de 'sustentável', e diante disso, virou moda colocar a culpa nos outros como se cada um que criticasse fossem os anjinhos da vivência em harmonia na natureza, esquecendo que a sinergia das coisas é o que reflete esta realidade, e resumidamente, a culpa é de todos.

Assim como todo mundo critica a China por serem muito poluidores, terem 75% apoximadamente de sua matriz energética sendo o carvão, não respeitarem o meio ambiente como deveriam, a Europa critica o Brasil com suas queimadas, apontando o dedo na nossa cara falando que nós não sabemos cuidar da floresta. Que nós cuidamos mal das florestas, isso não é novidade, porém, as queimadas, tráfico de animais, madeiras nobres, abastecem quais mercados? Além dos hípócritas brasileiros, abastece o dos críticos, europeus.

A carne do gado criado aqui, que vive num pasto que antes era floresta, está abastecendo quem? A Europa, e outros lugares do mundo, ou seja, a demanda vem daonde? Pra depois ficar apontando o dedo dizendo: Vocês estão errados!!!!

Errado é quem fica se achando o exemplo ambiental, desde o ambientalista hipócrita que não larga nunca o carro e a moto trocando pela bicicleta por exemplo, e fica fazendo protesto radical em tudo quanto é canto, é só falácia, só da boca pra fora, medíocres!

E se você olhar na sua casa agora, vai encontrar produtos chineses que poluiram por lá, que contaminaram pessoas por lá, mas ta aí na sua casa o produto bonitinho né?! Pense nisso! A demanda é sua, você patrocina isso tudo!

Agora se você pegar a cadeia produtiva desses produtos, verá que ele causou danos ambientais e sociais em diversos lugares diferentes, fruto da sua demanda. Portanto, antes de falar mal de um local que explora o meio ambiente, ou criticar a situação de alguns trabalhadores, veja se o preço final do produto não é barato pelo fato de o trabalhador e o meio ambiente estar sendo explorados covardemente.

Todos nós somos culpados, estamos tudo junto e misturado, mas não percebemos isso, continuamos no nosso comodismo rotineiro, consumindo de qualquer jeito sem preocupação alguma com o social e ambiental, apenas o bolso é que importa. Ou você vai comprar um produto de madeira reflorestada pagando por exemplo 40% a mais no preço? Ou você vai comprar um produto 'não-chinês', sendo que o chinês é 2x mais barato? Provavelmente não, né?! Então pronto, todos nós somos culpados!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Ebaaa! Vamos ao shopping!!

E chega mais um fim de semana, na verdade não necessariamente precisa chegar o final de semana para ir ao shopping, mas é muito mais propício à isso para a maioria das pessoas, pelo menos as que tem um shopping na sua cidade ou próximo e que costumam visitar ou buscar sentido pra sua semana querendo alguma diversão.

Alguns vão ao cinema, alguns vão fazer um lanche e se confraternizar com os amigos ou encontrar com alguém, e isso até que não é diferente de um local fora do shopping, mas tem uns que vão comprar, e pra comprar no shopping, você tem que poder comprar em alguns casos.

Sim, o shopping é mais do que um local de diversão, é um local onde as pessoas andam medindo as outras dos pés a cabeça (em muitos casos) e alimentam ou buscam sentido pra uma vida consumista comprando coisas caras talvez pra ficar estampado ou aparentar mais 'classe' por comprar no shopping em tal loja famosa, nem que seja em 10x sem juros no cartão(porque não pode comprar, mas compra).

O fato é que entrar numa loja cara e sair com uma compra na mão deve dar uma sensação de poder e no jogo de vaidade da sociedade consumista isso dá um destaque nem que seja momentâneo em parecer diferenciado do resto, o grande barato do ser humano é se diferenciar em coisas que as vezes nem dá prazer, mas se diferenciar, tá valendo. Por exemplo, se todo mundo tivesse uma lancha, duvido que alguns fariam questão de andar de lancha, por quê qual a graça? todo mundo anda de lancha oras! rs

E no shopping você vê aquelas promoções arrasadoras que eu por exemplo me seguro pra não comprar de tão barato.. rs

Camisetas fajutas com a porcaria de um selinho famoso custando R$168,90 (preço de custo R$34,00) ou Vestidos femininos comuns que custam sei lá uns R$249,90 (preço de custo R$47,00), com a audácia de praticamente chamar o consumidor de babaca, que afinal o consumidor gosta, com aquela porcalhada de mania de colocar o idioma inglês nos anúncios do tipo "Vestido 'TAL' promoção 40%OFF " e o consumidor compra uma peça que custa os olhos da cara. Gastar 15%, 20% do salário num vestido que só tem etiqueta é difícil de acreditar.

O shopping é um mar de desejos e castelos de areia das compras, o cartão de crédito na economia veio pra sustentar ela, o que seria a economia sem o cartão de crédito: NADA! Os ganhos são em cima da especulação, do poder mais, da aparência, e tudo isso agente encontra junto no shopping, tudo lá custa 3x mais, mas tambem tem exceções e tem lojas que vendem produtos com preço compatível com a realidade do mercado, mas esse post não tô falando das lojas mais populares, tô falando das outras, e isso é uma realidade.

Só pra seu conhecimento, as camisas, vestidos, assim como objetos diversos que vendem lá, não tem nada de diferenciado, muitas vezes tem origens de diversos lugares que exploram o meio ambiente, usam trabalho escravo para deixar o preço de custo lá em baixo, ou você acha que a costureira desse vestido caro ganha rios de dinheiro?

Porém um selinho mágico da marca da roupa, por exemplo a grife: 'CONSUMIDOR É FÁCIL DE SER ENGANADO', faz toda diferença, então essa grife é bastante usada e mordemos a isca, porque afinal eu não vou comprar em loja de pobre, eu vou pro shopping nas lojas mais chiques, lá é mais legal!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A água vai acabar?! Tire suas conclusões...

Talvez você que esteja aí sentado no seu sofá, indo até o filtro sabendo que vai ter um copo d'agua, que vem da rede de abastecimento, ou indo até o mercado comprar um galão e fazer uso dessa água para matar a sede, você tem que ter ciência que essa água está lá a sua disposição porquê alguém fez com que ela chegasse à você. Partindo desse princípio é facil imaginar que há locais no mundo que o abastecimento não funciona, e/ou as fontes de água cessaram, e/ou foram contaminadas, ou simplesmente não dão conta de abastecer a todos.

Hoje vivemos assim, com o aumento demográfico e os problemas de abastecimento e logística dos insumos necessários a nossa sobrevivência, aparecem as crises, que são apenas sinais de um futuro caos, e a água, vai acabar?

Fotos recebidas por e-mail, pelo nome pesquisei e são provavelmente desse site e livro: Blue Planet Run

A água de qualidade sim, vai acabar, está diminuindo cada vez mais! Mas há quem diga que sempre chove e que a água sempre cai do céu, concordo! Mas essa água da chuva é limpa? Não, se um dia ela foi, hoje não é mais, visto os poluentes na atmosfera e diversos particulados que formam chuva ácida e tornam praticamente inviável o consumo imediato dessa água sem tratamento. Então, pra mim isso é o fim, realmente a água pode acabar, a água de qualidade para nossa sobrevivência. Eu não sei o que as autoridades e governos mundiais pensam a respeito, a impressão que dá, é que eles acham que sempre vai haver uma solução mágica para os problemas, e as sujeiras pra debaixo do tapete nunca aparecerão, ou então eles acham que viraremos mutantes consumidores de água com partículas tóxicas e iremos metabolizar isso tudo, só pode!

E as águas dos rios e mananciais? Bom, essa eu nem preciso comentar muito porque todos devem ver que cada vez mais, as construções próximo à rios tirando a mata ciliar (mata que fica na encosta do rio, deixando em funcionamento equilibrado o ecossistema) está cada vez menor, sem contar rios que são contaminados na nascente, rios que recebem cargas poluentes de indústrias, enfim, também podemos dizer que este tipo de oferta de água pode acabar.

Resumindo, deu pra perceber que a água pode acabar ou não? A água de qualidade e a água suficiente pra abastecer a todos? Mas é óbvio que água qualquer por água qualquer nunca vai acabar.

Fotos recebidas por e-mail, pelo nome pesquisei e são provavelmente desse site e livro: Blue Planet Run
Nessa foto: Dois Sudaneses bebem água dos pântanos, com tubos plásticos, especialmente concebidos para este fim, com filtro para filtrar as larvas flutuantes, responsáveis pela enfermidade da lombriga da Guiné. O programa distribuiu milhões de tubos e já conseguiu reduzir em 70% esta enfermidade debilitante. (Blue Planet Run)

Há alguns sujeitos desinformados que ainda continuarão lavando o carro na calçada gastando litros de água, ou pessoas que lavam a faixada da sua casa com mania de limpeza, vou deixar o meu recado: Limpe sua mente dessa cultura velha do desperdício, a cultura nova é do reaproveitamento! Abundância não é sinal de riqueza, hoje é sinal de falta de comprometimento para viver em harmonia com o próximo que precisa da sobra do seu exagero!

Pois é, em alguns lugares do mundo a água praticamente já acabou, recebi essas fotos por e-mail e foi o motivo desse meu post, fica a reflexão para nós, ainda dá tempo de salvar esse planeta azul, é só você querer, juntos somos fortes, mesmo que em utopia, melhor do que numa falsa realidade!


Curta a página do blog Verde Filosofia também no facebook :)

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Música de conteúdo: ''Filosofia'' (Noel Rosa)

O título dessa música tem tudo haver com o nome do Blog e cabe a reflexão, um samba sensacional, uma pedrada no sistema, abaixo um vídeo com Paulinho da Viola interprando esse samba..

Música: Filosofia
Composição: Noel Rosa

O mundo me condena, e ninguém tem pena
Falando sempre mal do meu nome
Deixando de saber se eu vou morrer de sede
Ou se vou morrer de fome
Mas a filosofia hoje me auxilia
A viver indiferente assim

Nesta prontidão sem fim
Vou fingindo que sou rico
Pra ninguém zombar de mim

Não me incomodo que você me diga
Que a sociedade é minha inimiga

Pois cantando neste mundo
Vivo escravo do meu samba, muito embora vagabundo

Quanto a você da aristocracia
Que tem dinheiro, mas não compra alegria
Há de viver eternamente sendo escrava dessa gente
Que cultiva hipocrisia

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Vivemos respirando veneno dentro dos carros e ônibus

Esse post é uma denúncia do quanto estamos relapsos com nossa saúde respiratória.
Começando pelo carro de passeio, onde uma alma iluminada diz: Liga o ar condicionado!
Então o ar é ligado e outra alma iluminada diz: Não deixa entrar o ar de fora, deixa pra circular aqui dentro pra não perder o frescor do ar!

Pois bem, acabou-se de ser decretado a respiração viciosa, onde o ar do carro vai circular dentro dele sem praticamente nenhuma fonte significativa de entrada de ar. E todos sabemos que o ar é composto por 21% de oxigênio, e a cada respirada nós vamos consumindo esse oxigênio, a ponto de se não haver alimentação de ar, essa porcentagem de oxigênio vai caindo, isso não impede de respirar, porém sentiremos zonzeira, dor de cabeça e mal estar pela falta de oxigênio normal. Sabe-se também que o ser humano tem variação de resistência no limite de oxigênio pra não desmaiar, mas em média, 16% de oxigênio numa atmosfera é o limiar do bem estar e dos prováveis desmaios, portanto, de vez em quando abra a janela do seu carro pra renovar esse ar, além do que, 4 pessoas, ou 5, mesmo que seja 2 ou 3, respirando fechado e uma delas estando gripada ou com alguma doença de transmissão respiratória, com certeza a exposição das outras pessoas será maior do que se houvesse entrada de ar externa. Enfim, na boa?! rs Esqueça o ar condicionado e pegue um pouco de ar natural, mas se ligar, deixe entrando de fora o ar, ou renove.

Segundo ponto, você vai fazer uma viagem e vai comprar passagens de ônibus, então no guichê você pergunta: O ônibus tem ar condicionado? Então a moça diz: Com ar condicionado é 5 reais mais caro.. E aí você acaba pagando 5 reais mais caro pra se envenenar!

Sabe por quê?

Gostaria de ser respondido nas seguintes perguntas?

1º A maioria desses ônibus mal são lavados? higienizados assentos? varrido? tirado poeira e etc? Digo quase e praticamente todos, de todas companhias de viação;
2º O ar condicionado desses ônibus tem higienização? Troca de filtro? Sistema de qualidade de garantia? Alguém te informa como funciona? Mesmo porque parece uma coisa automática, mas isso é seríssimo!
3º Da mesma maneira que no carro, você vai ficar algumas horas respirando um ar viciado, no busão são mais de 40 e poucas pessoas que podem estar exalando doenças respiratórias e você nem saber, ou seja;

No final das contas, o ônibus sem ar-condicionado é muito mais saudável, agora se você acha que comodidade é ficar num ar condicionado empoeirado e cheio de bafo, vai na fé...

Esse post serve de constatação da situação dos ônibus de viagem, e dos nossos hábitos nos carros de passeio. Concorda?

Se você que leu isso , tem algo a acrescentar, deixe seu comentário!

Só pra finazlizar: É raro ver alguém viajar horas num busão e depois estar super disposta pra fazer tudo! Geralmente a pessoa tá preguiçosa, lenta, cansada.... Será coincidência ou ar de péssima qualidade?

Fica a dica!
:)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Música de conteúdo: Globalização, o delírio do dragão!(Tribo de Jah)

Globalização é a nova onda
O império do capital em ação
Fazendo sua rotineira ronda

No gueto não há nada de novo
Além do sufoco que nunca é pouco
Além do medo e do desemprego, da violência e da impaciência
De quem partiu para o desespero numa ida sem volta
Além da rovolta de quem vive as voltas
Com a exploração e a humilhação de um sistema impiedoso
Nada de novo
Além da pobreza e da tristeza de quem se sente traído e esquecido
Ao ver os filhos subnutridos sem educação
Crescendo ao lado de esgotos, banidos a contragosto pela sociedade
Declarados bandidos sem identidade
Que serão reprimidos em sumária execução
Sem nenhuma apelação

refrão:
Não há nada de novo entre a terra e o céu
Nada de novo
Senão houvesse o dragão e seu tenebroso véu de destruição e de fogo
Sugando sangue do povo,
De geração a geração
Especulando pelo mundo todo
É só o velho sistema do dragão
Não, não há nenhuma ilusão, ilusão
Só haverá mais tribulação, tribulação

Os dirigentes do sistema impõem seu lema:
Livre mercado mundo educado para consumir e existir sem questionar;

Não pensam em diminuir ou domar a voracidade
E a sacanagem do capitalismo selvagem
Com seus tentáculos multinacionais querem mais, e mais, e mais...
Lucros abusivos
Grandes executivos são seus abastados serviçais
Não se importam com a fome, com os direitos do homem
Querem abocanhar o globo, dividir em poucos o bolo
Deixando migalhas pro resto da gentalha, em seus muitos planos
Não vêem seres humanos e os seus valores, só milhões e milhões de consumidores
São tão otimistas em suas estatísticas e previsões
Falam em crescimento, em desenvolvimento por muitas e muitas gerações

(refrão)

Não sentem o momento crítico, talvez apocalíptico
Os tigres asiáticos são um exemplo típico,
Agora mais parecem gatinhos raquíticos e asmáticos
Se o sistema quebrar será questão de tempo
Até chegar o desabastecimento e o racionamento
Que sinistra situação!
O globo inchado e devastado pela superpopulação
Tempos de barbárie virão, tempos de êxitos e dispersão
A água pode virar ouro
O rango um rico tesouro

Globalização é uma falsa noção do que seria a integração, com todo respeito a integridade e a dignidade de cada nação

É o infeliz do grande capital,
O poder da grana internacional que faz de cada país apenas mais um seu quintal
É o poder do dinheiro movendo o mundo inteiro,
E agora:

Ricos cada vez mais ricos e metidos
Pobres cada vez mais pobres e falidos
Globalização, o delírio do dragão!