segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Enquanto o objetivo for única e simplesmente o dinheiro, nada mudará!

Enquanto o interesse final de nossas atitudes for o foco do ganho monetário, nada mudará!

Não mudará os serviços mal feitos de funcionários em diversos ramos querendo apenas fazer o seu, cair o dinheiro na conta e desprezando o resto!
Não mudará nossas ações pra ficar protegendo o carro limpinho e novinho, porque afinal gastou-se muito com ele e as prestações ainda incomodam, e com isso esbravejar, brigar, xingar, matar qualquer pessoa que cause algum arranhão ao carro, fazer seu carro desvalorizar, jamais!
Não mudará os laços de amizade por interesse, porque voce tem isso e aquilo, e até que não se satisfaçam que você perca suas coisas, ou as roubem de você, não deixarão de sugar teu pescoço.
Não mudará os políticos corruptos que só pensam em perpetuação, focam em suas reeleições rotineiras de inércia em ações, mas garantem aposentadoria após 3 mandatos de ilusão ao povo.
Não mudará a balança de desenvolvimento que escolhe o mais barato, ou seja, que se dane o meio ambiente, custa mais caro fazer isso e aquilo, vamos pela tradicional.
Não mudará o desequilíbrio social, o abismo social.
Não mudará a insegurança de se ter um objeto que você comprou e anda com ele nas mãos, alguém irá tomar de você.
Não mudará as diferenças grotescas de atendimento na saúde do particular para o público, onde o interesse monetário e lucro do sistema de saúde particular desenvolve de tal maneira que no mundo todo hoje, só vive quem tem dinheiro, quem não tem vai se estragando jogado às traças.
Não mudará a falsidade, da comunicação de políticos e meios de comunicação que tendenciam a população e mostra apenas o que é interessante pra manter tudo como está, na mão de poucos.
Não mudará as guerras, elas continuarão acontecendo e cada vez mais com desculpas esfarradas, dizendo que vão levar democracia, eles já viram isso no dicionário?

Enquanto o foco for o dinheiro, nada mudará..
O amor pode mudar, o amor sem hipocrisia, o amor de querer ver o próximo bem, o amor ao planeta, o amor em forma de sinergia de todos olhando e trabalhando para o mesmo ideal, até lá nada mudará!

Que nós iniciemos a mudar isso, gradativamente!

Fica um trecho de música da banda Tribo de Jah:
"Quantos homens já viveram e a história não mudou em nada,
Nem a fome, nem a opressão sumiram,
Mas coexistem com a tecnologia avançada.. com a tecnologia avançada!"

REFLITA!
Saudações ambientais!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Expectativa de vida, puro papo furado!

Sempre vemos notícias bem exageradas e pra lá de contentes falando do aumento da expectativa de vida, na TV, no jornal, na Internet, mas nós estamos presos, sim estamos presos e qualquer escapadinha que conseguimos, o sistema vem com tudo nos sugar e explorar.

É isso mesmo, essa escapadinha que eu digo é no aumento da vida, ou seja, exemplificando com números fictícios, antes eu me aposentava com 60 anos e morria em média com 67, agora a expectativa de vida subiu pra 72, e o sistema dá um jeito de eu trabalhar até os 65, ou seja, qualquer escapadinha que nós seres humanos temos de aproveitar a vida, lá vem o sistema nos castrar e nos explorar, por isso essa afirmação que a expectativa de vida é papo furado, porque quanto mais vivemos, mais dá-se um jeito pra trabalhar muito mais. Isso é uma vergonha!

Tempo livre é o que menos temos durante a vida, talvez ganhamos um pouco no final dela, mas aí estamos sozinhos, amargurados, com lapsos de memória, saudosistas, cheios de manias, limitados fisicamente, vivendo nas hipóteses do "se" e "talvez", tentando recuperar o tempo perdido... assim que tudo funciona! Expectativa de vida, ou expectativa de resto de vida? Já que até lá é só isso! Porque o filé mignon da vida perdemos ou não damos valor por estarmos tão embutidos nas armadilhas do sistema, então de que adianta expectativa de vida? Puro papo furado! Mesmo porque quanto mais vivemos, mais trabalhamos! Ou seja, nem adianta se preocupar com isso, o jeito é viver o presente e ser feliz!

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Produzir até onde? Pra quê? Já pensamos nisso?

Que é importante agir, isso não é novidade, mas pensar, é o que precisamos hoje, antes mesmo de agir por impulso, ou pelas rédeas de alguem maior que nós, impondo seu interesse. Enfim, se pensarmos, mas pensarmos bastante mesmo, mudaremos nossos atos, e então veremos algum reflexo de mudança, que então pode vir a tão sonhada mudança e mundo melhor, ou saudade do que temos hoje, e aí continuaremos aí, do jeito que está e tá tudo certo... É mais ou menos por aí ne?!
Porque a maioria coletivamente vive e continuará estagnada, incluindo eu, você e todos, somos errantes, nas nossas ambições e pensamentos imediatos de suprir desejos pessoais trazendo algum prazer, objetivo de todos nós seres humanos, perfeitamente normal e entendível, e então você acha que alguém abdica de algo pra pensar em meio ambiente? Por isso que precisamos pensar muito mais, pensar bastante...

Tipo uma criança de 4 anos que pergunta tudo.. por que isso? por que aquilo? por que é dessa cor? Por que tal coisa heim pai, mãe, vó!!

Agora crescemos, entramos no sistema econômico, ganhamos o dinheirinho e esquecemos de fazer perguntas e pensarmos. Esquecemos a criança curiosa pelo mundo e simples que aproveita momentos serenos e simples bem "bobos" mas talvez mais pacíficos do que nosso pensamento voltado sempre ao dinheiro. Não pensamos mais ou buscamos resposta, a resposta é o dinheiro, se vale ou não a pena fazer tal coisa, quanto custa? quanto custou? quanto custará? Nossos atos estão assim.

E aí que entramos no nosso consumo e na maneira de ver o mundo só pelo lado bom, comprando, consumindo sem nos perguntar o por que?

Tá, tudo bem, tem coisas que são necessidade, mas outras? Definitivamente não!

Claro que não! As pessoas abdicam de amizades, amores, respeito e etc por prazeres e orgulhos momentâneos, você acha que meio ambiente vai ser o grande interesse e o motivo pelo qual a pessoa abdicará de seus prazeres e desejos? Claro que não!

E aí que fica a pergunta: Produzir até onde? Pra quê?

Deveriamos produzir mais pensamentos e cultura, entendimento de relações entre nós e a natureza, agora, enquanto voltados somente a produção, estamos fazendo parte de um quebra-cabeça sem objetivo.

Já pensaram na quantidade de carros que são produzidos por ano em cada país, será que precisa disso tudo? Claro que não! Mas então eles criam novidades chulas e sem acréscimo nenhum e o sujeito que não pensa, não questiona e tá de olho num desejo momentâneo, vai lá e troca de carro. Enfiam na sua cabeça que você precisa trocar de carro, é dado incentivos de crédito, promoções sem pé nem cabeça, tudo pra manter uma produção de carros, a mesma que quando houve a crise, foi ajudada pelos governos pra continuar produzindo carros... Aonde vamos chegar?

Não existe nenhuma produção de bem material sem exploração da mínima que seja do meio ambiente, portanto, produzir e consumir o necessário é uma necessidade, mas vivemos nos enganando nesse falso luxo de sobrar (pra uns, os que podem gastar), consumindo exacerbadamente, tratando o planeta como nós somos quando não pensamos, seres irracionais, e não racionais, racionais são os animais que não degradam o planeta. Eis a nova classificação!